“Apenas três pessoas calaram o Maracanã: Sinatra, o Papa e eu”

Houve um silêncio ensurdecedor no Maracanã no dia 16 de julho de 1950, escreveu Nelson Rodrigues. O escritor referia-se ao golo de Ghiggia, autor do segundo golo do Uruguai 2-1 sobre o Brasil na final do Campeoanto do Mundo – no Maracanã. O mesmo Ghiggia que diria mais tarde a frase: “Apenas três pessoas, com um … Continue a ler “Apenas três pessoas calaram o Maracanã: Sinatra, o Papa e eu”