Os tempos andam difíceis para Jesus (o Jorge).

As derrotas e os empates sucedem-se a um ritmo nunca visto no Benfica e a contestação cresce de tom.

Normal na vida de qualquer treinador.

Só que Jorge não é um treinador qualquer.

É o homem que levou o Benfica a vários títulos

  • 3 campeonatos
  • 1 Taça de Portugal
  • 5 Taças da Liga
  • 1 Supertaça

e a duas finais europeias.

Depois trocou o clube pelo maior rival de Lisboa, Sporting, até voltar à casa de partida na Segunda Circular.

Parece simples, mas só Jorge consegue que uma coisa assim pareça simples.

 

Freddy Adu Addio goodbye

 

A juntar a isto, o treinador mais mediático em Portugal e n Brasil (sabemos o que ele fez no Flamengo, certo?) nos últimos tempos acrescenta-lhe um português muito peculiar.

Ao usarmos o termo peculiar estamos a entrar na onda – é tão peculiar que há várias contas na net a usar os seus termos. Como a conta JJ Boçe.

 

Arsenal, Teikirize

A mais recente tirada do mestre da gramática veio de Roma (a pandemia atirou o jogo que seria na Luz para o Olímpico romano na primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa com o Arsenal).

Frente ao 10º classificado da Premier League a coisa deu empate 1-1 e o Arsenal segue na frente para o jogo da segunda mão.

Na flash após o jogo, eis que JJ lançou nova bbomba (gramtical diga-se).

Irritado com o barulho de fundo, aqui vai disto:

 

https://twitter.com/jjboceoficial/status/1362529521283567616

 

Antes deste Teikirize houve outros. I-NES-QUE-CÍ-VEIS.

 

 

 

 

 

https://twitter.com/jjboceoficial/status/1360007201537064961