A liga mais emocionante do mundo iniciou o primeiro período de férias de inverno da sua história, que repartirá os jogos da 26ª jornada ao longo de duas semanas.

O destaque dos (poucos) jogos deste fim de semana foi naturalmente para a vitória por 3-1 do Everton sobre o Crystal Palace no Goodison Park.

Mas não só.

Nesse mesmo jogo, aos 26 minutos, prestes a entrar no jogo vindo do banco de suplentes, Sidibé protagonizou um lance no mínimo caricato envolvendo uma meia – ou falta dela – que deixou Ancelotti de nervos em franja.

24 de Fevereiro 16h30
Premier League
Arsenal vs Everton
1,86 – 3,40 – 3,65

A equipa do treinador italiano até nem realizou uma partida por aí além. A qualidade das suas individualidades acabou por decidir um jogo que até ao 2-1 aos 58′, estava ser controlado pelo Crystal Palace.

Apesar das oportunidades até esse ponto terem estado do lado do Palace, um contra ataque fulminante liderado por Richarlison deu inicio à viragem nos acontecimentos, num marcador que foi fechado por Dominic Calvert-Lewin aos 88 minutos.

 

 

Uma vitória importante para os Toffees que ocupam agora a 7ª posição da tabela, a 5 pontos do 4º e último lugar de Champions.

Quem os viu e quem os vê, uma miragem daquilo que eram em Dezembro, altura em que Marco Silva foi despedido e o treinador italiano assumiu o cargo. Desde aí, e para se ter bem a noção, o Everton é a equipa com mais pontos somados, apenas suplantada pelo Liverpool.

Apesar de em termos exclusivamente futebolísticos o destaque ter ido para a vitória do Everton, desse jogo saiu um momento inusitado que deu que falar. Aos 26 minutos de jogo, Theo Walcott lesiona-se e prestes a ser substituído por Djibril Sidibé algo acontece pelo meio que retarda a saída do médio inglês.

Sidibé preparava-se para entrar e cumprir a habitual rotina do futebolista que sai do banco de suplentes, à espera que o quarto árbitro levante a placa com o seu número.

Ao chegar à linha lateral, o jogador francês puxa primeiro a meia – ou peúga, como preferirem – da perna direita como manda a regra, e ao puxar a meia da perna esquerda… pois. Foi precisamente aqui que o defesa francês se apercebeu que não tinha a outra meia calçada.

 

 

A situação caricata deixou obviamente o treinador italiano incrédulo que teve ainda que esperar cerca de 4 minutos – com o Everton a jogar com 10 – até que o seu jogador voltasse do balneário para recuperar a meia perdida.

No final do jogo, na conferência de imprensa, acabou por desvalorizar o sucedido e até que reagiu de forma descontraída não tivesse o jogo terminado 3-1 a favor da sua equipa.

“It’s a new experience for me, in all seriousness”

“He forgot the sock and I don’t know… it can happen”

 

 

Não é de todo incomum vermos um jogador preparado para sair do banco de suplentes e entrar no jogo e não ter a camisola de jogo vestida, ou por exemplo com aconteceu a Daniel Podence no seu primeiro jogo ao serviço do Wolves, em que se esqueceu de colocar as caneleiras.

Esquecer-se da meia prestes a entrar em campo e ainda ter que ir ao balneário buscá-la é, para não dizer muito mais, uma situação embaraçosa para o jogador que certamente não a irá esquecer o quanto antes.

O próximo jogo do Everton é em casa do Arsenal. Estamos todos curiosos por saber qual a equipa que sairá vitoriosa deste encontro… e se Sidibé vai ou não voltar a esquecer-se de mais alguma peça do equipamento.