“O tempo que ele passou no ar antes da cabeçada foi incrivelmente longo. Foi uma ação maravilhosa, física e técnica”, disse Maurizio Sarri no final do jogo.

Basicamente, o treinador da Juventus estava tão feliz quanto incrédulo com o golo de Ronaldo que desfez o empate e deu o 2-1 na vitória sobre a Sampdoria (na 17.ª jornada da Serie A).

Não foi só Sarri. Ranieri disse que parecia da NBA: “CR7 Air Jordan”.

«O que Ronaldo fez parecia da NBA. Esteve a pairar durante hora e meia… O que podemos fazer? Parabéns e é isso. Estou feliz com a minha equipa, que reagiu, mas a Juventus cometeu poucos erros e marcou golos espectaculares» Ranieri

Em resposta ao cruzamento de Alex Sandro, Cristiano subiu 71 centímetros no ar para dar a vitória à Juve.

O impulso foi incrível, deixou o seu marcador meio corpo abaixo (Nicola Murru também saltou) e voou até aos 2,56 metros. Mas foi o tempo que passou no ar que tornou o feito ainda mais impressionante – CR esteve no ar 92 centésimos (quase um segundo).

 

 

Com este golo, o camisola sete chega aos 10 golos no campeonato, 7 atrás do líder dos melhores marcadores Ciro Immobile da Lazio (17). Há 5 jornadas seguidas que o português marca (leva 6 em 5 jogos). E de que maneira.

 

 

 

 

O golo à Sampdoria mostrou um grande salto sim, mas Ronaldo já saltou mais alto. Lembramo-nos por exemplo dos 2,93 metros que saltou para marcar ao Man United.

Lembra-se? Quando pelo Real Madrid deixou Evra plantado na relva do Bernabéu?

 

 

Como a memória parece não estar a ser seletiva, lembramo-nos de outro voo, agora quando estava no Man United. Foi à Roma e o salto também foi impressionante.

 

 

Mais recentemente, no Euro 2016, Ronaldo voltou a fazer uma destas. Contra o País de Gales deixou meia defesa no rés do chão enquanto o camisola 7 andava pelo 3.ª andar. E foi decisivo na vitória de Portugal sobre os galeses nas meias finais da prova que Portugal viria a ganhar.

Aqui a vítima foi Chester. O defesa de marcação não conseguiu acompanhar o português nas alturas.