Quartos de final do Open da Austrália e Tennys Sandgren pela frente.

Parecia fácil, apesar do cansaço dos jogos anteriores frente a Fucsovics e principalmente Milman.

Para mais, o CV de Federer mostrava que o suíço nunca tinha perdido no torneio de Melbourne com um tenista abaixo do 54 do ranking – e somava 14 vitórias nas 14 presenças nos quartos de final da prova.

Mesmo assim e com toda esta apresentação, o americano de 28 anos, número 100 do mundo, não se deixou intimidar (com o alento extra de se poder estrear pela primeira vez na carreira numa meia final de um Grand Slam).

Quinta-feira 8h30
Meias-finais Open da Austrália
Roger Federer vs Novak Djokovic
5,55 – 1,10

E foi isso que fez. Impôs-se. Ao fim de meia hora já controlava a partida, fez Federer perder a cabeça (sim o fleumático suíço soltou alguns palavrões e foi até advertido pela árbitra de cadeira) e solicitar um médico (o tenista com mais majors, 20, da história nunca deixou um jogo a meio).

Depois disto deixou o suíço à beira, mesmo à beirinha, de ser eliminado. Dispôs de 7 match points mas não conseguiu concretizar nenhum.

No final, foi Federer a vencer 6-3, 2-6, 2-6, 7-6 (8) e 6-3, após 3h31min e passar às meias finais de Melbourne – onde se vai encontrar mais uma vez o número 2 do mundo Novak Djokovic.

(o sérvio eliminou o canadiano Milos Raonic por 6-4, 6-3 e 7-6 (1)).