Comecemos pelo pior. Lembra-se de ver o Messi ser expulso?

Claro que não, nunca aconteceu. Até este domingo na final da Supercopa de Espanha.

O argentino viu aquilo que nunca tinha visto desde que chegou à equipa principal do Barcelona: um cartão vermelho.

Tinha visto uma cartolina dessa cor na equipa B dos catalães há 15 anos, mas isto levou a coisa a um outro patamar.

 

 

Com o Barça derrotado depois de o Athletic Bilbau ter dado a volta – de 2-1 para 2-3 – um frustrado Messi agrediu Villalibre aos 120 minutos. Tsss, tsss.

 

Agora o melhor

O golo Iñaki Williams é uma coisa tão boa que o próprio diz que foi o melhor golo da carreira – e claro que foi eleito o MVP da final.

Griezmann fez o 1-0 à beira do intervalo mas logo-logo a seguir Óscar de Marcos empatou 1-1.

 

 

O francês voltaria a marcar perto do fim e o 2-1 indicava que a equipa de Koeman conseguia dar um coice na crise. Nada feito.

Nos descontos, Asier Villalibre fez o 2-2 e levou a decisão para o prolongamento. Foi aí que aconteceu o momento do jogo (se nos esquecermos da expulsão de Messi).