Foi de se lhe tirar o chapéu.

O erro de Vertonghen e de Odysseas foi meio caminho andado para o Braga vencer a Taça de Portugal.

A bola sobrou para o brasileiro que fez uma chapelada sobre o guarda-redes greco-alemão.

 

 

Estava feito o primeiro. O segundo apareceu já no fim por Ricardo Horta, aos 85.

Ficou 2-0 e o Braga açambarcou a Taça.

 

Mau Jesus

A vitória em Coimbra acentuou a crise do Benfica: termina a época sem nenhum troféu o que não acontecia há oito anos, e tornou Jesus o treinador com mais derrotas em finais da Taça (quatro).

 

 

Na primeira final que disputou com o Benfica, o Braga conquistou a terceira Taça de Portugal da sua história.

Com o palanque rapidamente montado, Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República e sócio nº 1831 do Braga, entregou a Taça a Fransérgio.

«Confessei aos jogadores: estava todo borrado hoje de manhã, porque o meu pai foi operado no hospital. Era a situação que mais me estava a incomodar hoje, criou-me uma ansiedade enorme» carlos Carvalhal

Foi o segundo troféu entregue por Marcelo ao emblema minhoto, isto depois da conquista em 2015/16, com triunfo no Jamor sobre o Porto.