Nada é como dantes.

Nani está loiri, tem rabo de cavalo e joga longe de Portugal (na MLS para sermos precisos).

E já não é nenhum miúdo: tem 34 anos, mas está aí para os calcanhares.

 

Temos visto golos incríveis. De letra se não quisermos ir mais longe.

 

A letra de Di María

 

Mas isto é outra coisa.

O internacional português marcou o golo que deu o empate 1-1 ao Orlando City diante do Sporting Kansas City.

Na 2ª jornada da MLS e lá está ele a fazer magia. Tanta magia que o próprio diz que nunca tinha feito nada igual.

«I don’t remember to score a goal like that. It’s always nice to score goals like that because it’s like a release of a lot of stress»

O árbitro ainda ameaçou anular o golo, mas, depois de revisto, o lance foi validado pelo VAR.

 

 

«We were in the situation in the game where we needed to score and it was good to score like that because I didn’t have to do too much. the ball just bounced to me and then I had just to do the movement, back heel, and it was good»