A história é madrasta – que o digam os adeptos do West Ham.

Há um ano passaram a idolatrar Jesse Lingard, emprestado pelo Man United ao clube londirno – os seus golos e assistências deixaram os hammers rendidos à sua classe.

Foi ele o autor do golo da vitória dos red devils no último minuto.

Carma?

 

 

Não festejou, limitou-se a ser abraçado pelos colegas.

Tinha acabado de fazer o 1-2 numa casa que o idolatrou – e fê-lo com um golo mo-nu-men-tal.

 

Antes houve Ronaldo

Muito antes da festa houve o golo de Ronaldo – o 4º em 3 jogos desde que voltou a Manchester.

Depois do golo inaugural de Said Benrahma a colocar o West Ham em vantagem, o português fez o empate 1-1: com assistência de Bruno Fernandes.

 

 

De Gea defende penálti nos descontos

Ninguém previa um final tão dramático.

Depois de Lingard ter feito aquela maravilha todos pensavam que o jogo estava fechado – isto depois de o árbitro não ter assinalado nenhum dos 3 supostos penáltis que CR sofreu.

Mas uma mão na bola de Luke Shaw dentro da área fez com que o VAR tivesse dúvidas: e o árbitro cedeu.

 

 

 

Adeus Jimmy

Domingo também foi dia de despedidas a uma lenda.

Jimmy Greaves, antigo avançado da seleção inglesa e do Tottenham, morreu aos 81 anos.

Greaves é ainda o melhor marcador da história dos Spurs com 266 golos em 379 jogos – e fez parte da primeira equipa inglesa a vencer um troféu europeu.

Foi ele que ajudou o Tottenham a vencer a Taça das Taças em 1963.

 

 

Pela seleção inglesa, Greaves conquistou o maior título da carreira: o Mundial de 66 – o único conquistado pelos ingleses até hoje.

É ainda o quarto melhor marcador de Inglagterra com 44 golos em apenas 57 jogos: e o único a ter feito seis hat-tricks pela seleção inglesa.