No último Grand Slam do ano, Novak Djokovic e Naomi Osaka preparam-se para defender os títulos conquistados em 2018. Conseguirão?

Como a tradição manda o US Open prepara-se para encerrar os majors da presente temporada.

Osaka e Djokovic partem para a Big Apple com o favoritismo do seu lado não fossem eles os donos do 1.º lugar nos rankings e últimos vencedores do US Open.

Há ainda a expectativa de ver o primeiro Nadal vs Federer em Flushing Meadows e o tão antecipado encontro entre Serena Williams e Maria Sharapova.

 

 

 

O USTA Billie Jean King National Tennis Center, em Nova Iorque, em homenagem à tenista que em 1973 venceu Bobby Riggs na famosa partida “Batalha dos Sexos”, que simbolizou um marco no ténis feminino, recebe à semelhança de outros anos mais uma edição do US Open.

Para este e quarto e último Grand Slam da temporada, que se inicia segunda-feira, dia 26 de Agosto, está já prometida muita ação para a primeira ronda do torneio.

Finalmente Nadal vs Federer no US Open?

Masculinos
Fabio Fognini vs Relly Opelka
Stefanos Tsitsipas vs Andrey Rublev
Rafael Nadal vs John Millman
Novak Djokovic vs Roberto Carballes Baena

Djokovic entra para defender o título conquistado em 2018, frente a Juan Martín del Potro, e terá como adversário da primeira ronda o espanhol Roberto Carballes Baena (76º).

O sérvio já venceu por 3 vezes o torneio e este ano conta já com dois títulos de Grand Slam. o Wimbledon e o Open da Austrália e conta ainda com uma vitória no ATP Masters 1000 de Madrid.

Surge por isso como um dos favoritos à conquista deste torneio, aliás, como se sucede em qualquer prova que entra.

Como os prognósticos à vitória final em Grand Slams andam sempre à volta do trio demolidor Djokovic – Nadal – Federer, os nomes do espanhol e do suíço não poderiam ficar aqui de parte. https://nypost.com/2019/08/22/its-still-federer-nadal-djokovic-versus-the-field-in-us-open/

Federer é o mais bem sucedido tenista neste torneio na Open Era, a par dos americanos Jimmy Connors e Pete Sampras, com 5 vitórias.

Vencedores
Masculinos
Jimmy Connors 5 (1974, 1976, 1978, 1982, 1983)
Pete Sampras 5 (1990, 1993, 1995, 1996, 2002)
Roger Federer 5 (2004, 2005, 2006, 2007, 2008)
John McEnroe 4 (1979, 1980, 1981, 1984)
Novak Djokovic 3 (2011, 2015, 2018)
Ivan Lendl 3 (1985, 1986, 1987)
Rafael Nadal 3 (2010, 2015, 2017)

Este ano o suíço já venceu em Halle, Dubai e Miami mas o destaque vai sobretudo para o percurso em Wimbledon marcado pela vitória frente a Nadal nas semi-finais e sobretudo pela partida frente a Djokovic na final.

Foi a quinta vez que os dois se encontraram numa final de um Grand Slam e, Djokovic, passadas quase 5 horas, conseguiu levar a melhor sobre o rival numa maratona incrível (com 2 match points salvos) que fez o sérvio conquistar o 17º major e aproximar-se dos 20 de Federer.

 

 

Títulos de Grand Slam
Roger Federer 20
Rafael Nadal 18
Novak Djokovic 16
Pete Sampras 14

Para esta edição do US Open, Roger Federer irá disputar a partida da primeira ronda contra um tenista vindo da fase de qualificação, ainda por conhecer.

Já o eterno rival espanhol, Rafa Nadal, é o segundo no ranking e irá medir forças contra o 61º, o australiano John Millman.

Nadal conta no seu currículo com três vitórias no torneio norte-americano, à semelhança de Djokovic e em 2019 já venceu Roland Garros (o 12º da carreira) e o Masters 1000 do Canadá e Roma.

A expectativa de todos é que seja finalmente este o ano em que Nadal e Federer se encontrem.

Das 40 partidas realizadas entre os dois, nenhuma foi no US Open.

Em Grand Slams encontraram-se quatro vezes no Open da Austrália, seis em Roland Garros, quatro em Wimbledon e absolutamente nenhuma no US Open, que é neste momento o único major que ainda não teve a oportunidade de ver os dois génios em ação.

 

 

Quanto aos portugueses, João Domingues e Pedro Sousa foram já eliminados da fase de qualificação e João Sousa (43º) é o único neste momento a representar as cores de Portugal.

Entrou diretamente no quadro e vai defrontar o 5.5º do ranking, Jordan Thompson, que por duas vezes já foi seu adversário (uma vitória para cada lado).

Em 2018, o vimaranense conseguiu o melhor resultado de sempre no US Open, ao alcançar os oitavos de final, perdidos para Djokovic, que viria a vencer o torneio.

 

Femininos
Maria Sharapova vs Serena Williams
Victoria Azarenka vs Aryna Sabalenka
Venus Williams vs SaiSai Zheng
Naomi Osaka vs Anna Blinkova

No quadro feminino, o destaque vai para o encontro entre Maria Sharapova e Serena Williams.

A russa, atualmente a 87ª do ranking, está longe da forma de outros tempos e desde o ano em que foi banida por 15 meses por ter testado positivo a uma substância proibida, em 2016, somente venceu um torneio de menor repercussão, na China, em 2017.

Sharapova conta com uma vitória no US Open, conquistada em 2006, no auge da sua carreira.

 

 

Já Serena conta com seis vitórias no torneio norte americano e já há algum tempo que tem vindo a apontar para a meta de 24 majors estabelecida pela australiana Margaret Court.

Tem 23 e aquele que falta para alcançar o recorde tarda em surgir (último foi em 2017, no Open da Austrália).

Esteve já muito perto de o conseguir mas dos últimos cinco majors que disputou, chegou à final três vezes e nenhuma delas sorriu para a americana.

Caso vença, isolar-se-á no topo da lista das mais bem sucedidas no US Open.

Títulos de Grand Slam
Margaret Court 24
Serena Williams 23
Steffi Graf 22

US Open Vencedores
Chris Evert 6 (1975, 1976, 1977, 1978, 1980, 1982)
Serena Williams 6 (1999, 2002, 2008, 2012, 2013, 2014)
Steffi Graf 5 (1988, 1989, 1993, 1995, 1996)
Martina Navratilova 4 (1983, 1984, 1986, 1987)

Em duelos entre Serena e Sharapova, a americana parece ser intransponível para a russa.

Em todos os torneios disputados entre as duas, Serena leva uma vantagem de 19-2 sobre Sharapova – um domínio avassalador.

Se quisermos ver uma vitória de Sharapova sobre Serena necessitamos de rebobinar a cassete até 2004, nas WTA Finals.

 

 

Ah, e o último set ganho por Sharapova a Williams foi em…2013.

Ainda assim, as duas nunca se encontraram no US Open e este pode ser o torneio de recuperação de forma de duas das mais importantes tenistas da história do ténis.

Em primeiro plano, surge no entanto Naomi Osaka, já que foi a vencedora da edição do ano passado e é neste momento a número 1 do mundo.

O ano de 2018 foi de sonho para Osaka.

Foi o primeiro título de Grand Slam da sua carreira, aos 20 anos ao mesmo tempo que fez história pelo seu país ao ser a primeira nipónica de sempre a conquistar um major.

Ainda se lembram da final?

O encontro foi marcado pela fúria de Serena para com o árbitro Carlos Ramos que colocou o mundo dividido em dois.

 

Serena, um cartoon e o mundo dividido em dois

 

 

 

Este ano já é certo que Serena não encontrará o árbitro português num dos seus jogos.

E tudo para não dar azo a polémicas.

«Não precisamos de fazer isso. Existem mais de 900 encontros ao longo das três semanas de competição, há muitos jogos para o Carlos fazer. Queremos estar focados na competição e apenas queremos seguir em frente» Stacey Allaster, chefe executiva do ténis profissional da USTA

As finalistas do ano passado até já se encontraram este ano e Serena conseguiu mesmo a tão aguardada vingança, na Rogers Cup, em Toronto.

Osaka, por outro lado, começou já este ano com a conquista do segundo major da carreira. Venceu o Open da Austrália e assume-se como uma das muitas candidatas ao troféu que nos últimos quatro anos mudou sempre de mãos.

US Open
Últimas vencedoras
2015 Flavia Pennetta
2016 Angelique Kerber
2017 Sloane Stephens
2018 Naomi Osaka

Apostas para os vencedores?