A visita do Estoril à Luz dificilmente trará novidades no que concerne ao finalista.

O Benfica bateu a equipa da linha por uma vantagem confortável (1-3) e ambos os conjuntos parecem cientes de que nada mudará a eliminatória.

Assim, e atendendo aos jogos complicados que enfrentarão no fim-de-semana, é expectável que ambas as equipas se apresentem sem algumas das suas mais valiosas peças.

 

 

Momento para possivelmente se poder observar Pedrinho e Gonçalo Ramos, jovens de grande potencial, mas também Bernardo Vital e Chiquinho, os jovens provenientes da formação canarinha que encantam Portugal.

 

A equipa de Jorge Jesus manterá as suas agulhas táticas – 4x4x2, pressing no meio-campo ofensivo e capacidade para encurtar espaço no momento sem bola, enquanto Bruno Pinheiro deverá fazer o seu Estoril manter um sistema com três médios, que potencia criatividade de Crespo e Zé Valente.

 

Porto-Braga. 11 contra 11 quem leva 5 ou 6?

 

Se o resultado da primeira mão condenou o desfecho da eliminatória, a menor pressão e as possíveis escolhas alternativas dos treinadores deverão trazer um jogo mais aberto de parte a parte, e com isso uma partida aprazível e de golo fácil.