Sporting e Braga defrontam-se neste sábado em Leiria na final da Taça da Liga.

Carvalhal foi o primeiro a vencer o troféu na prova há 13 anos, Amrim foi o último há um ano.

O atual técnico bracarense estava no Setúbal em 2008 quando derrotou o Sporting, o treinador dos leões estava no Braga e agora é o senhor de Alvalde.

 

Dinâmicas diferentes

O Sporting parte na sua construção com três centrais bem definidos.

Se na saída de bola Palhinha baixa para o lado de Coates, com os centrais ao redor de Adán, quando o Sporting progride no terreno o 3x4x3 ganha forma, com Palhinha a saltar para o lado de João Mário, que tem mais liberdade para surgir pelo corredor direito ofensivo, e com Nuno Mendes e Porro com grande preponderância ofensiva.

Na frente, o genial Pote só precisa de dois toques para receber enquadrar e isolar as rupturas de TT e Nuno Santos. O trio da frente tem enorme mobilidade, e é uma dor de cabeça constante para qualquer linha defensiva pela sua movimentação.

 

Carvalhal e a Taça da Liga, uma história de amor

 

Na perda o Sporting organiza-se num 5x2x3 em zonas mais altas, com o trio ofensivo preparado para disparar no contra ataque após ganho da bola.

Perante progressão adversária, o Sporting fecha-se num 5x4x1. Sistema que lhe permite concentração defensiva e segurança.

O Braga de Carvalhal adquire a mesma forma dos leões aquando da posse, mas partindo de uma dinâmica diferente. A linha de três atrás não é formada exclusivamente por centrais, mas antes pelos dois centrais aos quais se junta o canhoto Sequeira.

No corredor oposto, o comportamento de Esgaio é diferente. Salta e é um médio ala com bola, integrando linha média onde com Al Musrati e Castro por dentro, e Galeno por fora, servem de suporte a um tridente ofensivo de luxo.

Paulinho é o melhor avançado em Portugal e Ricardo Horta e Iuri Medeiros têm qualidade técnica e criatividade para desbloquear em espaços curtos.

O Braga é perigoso em ataque rápido e em ataque posicional, sendo até provavelmente a mais capaz em Portugal de desbloquear os lances em espaços curtos.

Sporting CP 2,35 vs SC Braga 3,05
Sábado 23 janeiro 19h45

 

No momento defensivo, Esgaio volta à linha defensiva e a organização assume um 4x4x2, que também ele é camaleónico porque posicionamentos dependem da altura da bola.

Perante progressão adversária, Avançado esquerdo baixa para ala, ala baixa para lateral, e Sequeira assume papel de terceiro central.

A final da Taça da Liga tem o condão de ser disputada entre as duas melhores equipas da primeira fase da época. Mesmo que a pontuação do Braga não o reflita e será um jogo de interesse imenso. O título de campeão de Inverno estará bem entregue.