O PSG jogava em casa com o Amiens e Neymar podia não ser preciso (e não foi, os parisienses dividiram o mal pela equipa e golearam 5-0 com golos de Marquinhos, Rabiot, Draxler, Mbappé e Diaby).

Neymar pegou nas suas coisinhas (uma camisola dos Lakers com o número 23 – a de LeBron – e uns óculos de sol) e zarpou para Peniche. Não jogou em Paris, mas sentou-se nas areias de Leiria a ver o Mundial de surf.

Queria ver o amigo Gabriel Medina ser campeão do mundo. Só que Medina foi eliminado nas meias finais por Ítalo Ferreira, com um aéreo de ficar de cabeça no ar (recebeu 9.30 do juri).

 

https://twitter.com/surfdadepressao/status/1053683467744092166

 

Na final, Ítalo bateu o francês Joan Duru e conquistou Portugal.

 

 

E agora, em relação ao título?

Agora ficou tudo para a última – Havai.

Medina vai lutar com Filipe Toledo e Julian Wilson. O primeiro foi eliminado precocemente em Peniche, na terceira ronda; o segundo caiu nos quartos de final.

No Pipeline, se Medina chegar à final, vence o campeonato e torna-se bicampeão mundial.

Se Medina ficar em terceiro, Julian Wilson e Filipe Toledo terão de conquistar a etapa se quiserem tirar o caneco a Gabriel. Caso acabe entre quinto e 25.º lugar, os rivais precisam de ir à final.