Antes da série de penáltis o antigo guarda-redes Hilário segredou ao ouvido de Kepa alguma coisa.

Nunca saberemos o quê – mas começou ali a vitória do Chelsea sobre o Villarreal na Supertaça Europeia.

Em Belfast o Chelsea juntou a Supertaça à Champions conquistada no Porto.

 

N’Golo de Havertz na festa de Kanté (e do Chelsea)

 

Kepa é um keeper

O Chelsea derrotou o Villarreal apenas nas grandes penalidades: 4-3, depois do empate 1-1 nos 120 minutos.

Kepa foi a grande figura ao defender dois penáltis.

O guarda-redes espanhol entrou no final do prolongamento para o lugar de Mendy – o objetivo era os penáltis.

 

 

Depois disso foi tudo dele.

 

Primeiro Ziyech, depois Gerard Moreno

Os Blues chegaram ao golo aos 27 minutos.

Cruzamento de Havertz e finalização de Ziyech. Feito.

O Villarreal respondeu com uma bola na barra de Alberto Moreno.

 

 

E na segunda parte chegou mesmo ao golo pelo inevitável Gerard Moreno. E que golo.

Boulaye Dia assistiu de calcanhar e Moreno atirou ao ângulo.

 

Supertaça Europeia. O último caneco antes do regresso a casa

 

Tudo para os penáltis

Nada nos 30 minutos do prolongamento a coisa foi para as grandes penalidades.

Aí já sabemos o que aconteceu: o Chelsea falhou logo e parecia que a coisa ia descambar – mas Havertz seria o único dos Blues a falhar.

Mandi falharia pouco depois o seu – e Albiol o derradeiro.

Ficou 6-5 para o Chelsea: venceu o campeão da Liga dos Campeões – perdeu o vencedor da Liga Europa.