Primeiro Cesare, depois Paolo e agora Daniel.

Três gerações de Maldinis a marcar golos na Serie A.

Em Itália é assim, as famílias tomam conta das coisas e Milão não foge à regra.

 

 

Avô Maldini

Luigi Berlusconi teve deireito a um troféu criado pelo filho Silvio quando foi presidente do clube.

O avô Maldini até o venceu nos anos 90 quando foi treinador do Milan.

Mas antes de chegar aí Cesare Maldini foi uma das gandes figuras do Milan nos anos 50 e 60 do século passado.

 

 

Ganhou tudo no clube e passou quase toda a carreira ali – de 1952 a 1967 (400 jogos). Marcou 3 golos.

Conquistou campeonatos (1955, 1957, 1959 e 1962) e Taça dos Campeões (1963).

Foi esse o gene que passou ao filho Paolo.

 

Pai Maldini

Foi defesa como o pai, à esqueda e mais tarde ao centro.

Se Cesare fez 15 épocas no Milan, Paolo ultrapassou o pai em tudo: 25 temporadas, também capitão mas com mais títulos.

 

 

Sete na Serie A e 5 Champions.

Foram 900 jogos vestido com a camisola rossoneri. E com golos: 33.

 

Filho Maldini

Daniel foi titular pela primeira vez e não podia ter corrido melhor.

Frente ao Spezia e com o pai Paolo nas bancadas, Daniel marcou de cabeça.

 

 

Daniel tornou-se a terceira geração de Maldinis a marcar na Serie A – tem 19 anos e uma carreira pela frente.

Que o digam o avô e o pai.