Fabio Quagliarella viu a sua vida feita num 8. Nascido em Nápoles tinha o sonho de jogar no clube da cidade. Foi o que aconteceu depois do início no Torino, Fiorentina e Udinese. Chegou a Nápoles em 2009 – entrou como um ídolo mas saiu no ano seguinte como um traidor.

Foi para a Juventus e isso foi a gota de água para os napolitanos. O que poucos sabem é que foi obrigado a fugir devido a um stalker, um fã desmiolado que o torturava a ele e à família (à mãe Susanna e ao pai Vittorio). Com cartas e ameaças. Meteu políca e máfia napolitana.

O Nápoles é quinto classificado, a 3 pontos da líder Juventus. Foi a primeira vitória da Sampdoria em 3 jornadas da Série A.

 

Fabio fugiu para Turim. Com a Juventus venceu 3 campeoantos (30 golos em 101 jogos). Foi para o Torino e está agora na Sampdoria. Aos 35 anos marcou o 3-0 ao Nápoles e é esse golo que está a dar que falar.

Uma execução de calcanhar que lhe poderá dar o prémio Puskás. Se não der, paciência. Já está feito: foi amado e odiado em Nápoles. Agora, nem festejou.