A 27 de março, os jornais decidiram fazer uma das suas travessuras em tom de mais uma comparação: Luxemburgo vence Irlanda com golo à Éder.

Golo à Éder? O que é isso?

Poderá aquele momento glorioso da nossa epopeia europeia de empates ser equiparada?

A resposta é não. Quer dizer, mais ou menos, só que isso nem é o mais importante a retirar daquele jogo.

É que esta terça-feira a seleção das quinas vai defrontar os luxemburgueses, que estão em primeiro lugar no grupo de qualificação para o Mundial de 2022.

E Gerson Rodrigues, avançado de 25 anos do Dinamo de Kiev, é o perigo número um. Vamos conhecê-lo.

 

De Almada para o Luxemburgo

Nasceu em Almada, mas, porque a vida não estava fácil, a família decidiu ir para o Luxemburgo.

Os golos são sempre dedicados à mãe Eduarda, protagonista da história de vida de Gerson.

O avançado jogava no bairro, mas o futebol só chegou mais a sério quando partiram para outro país.

Começou pelo Metz, clube de fronteira com a França e que tinha todas as condições para um miúdo como ele começar.

Três épocas depois, foi parar à segunda divisão holandesa, ao Telstar, só que ficou apenas meia época.

Malas aviadas novamente, desta vez para o Sheriff da Moldávia, que costuma andar pelas eliminatórias da Liga dos Campeões e da Liga Europa, como recorda a tvi24 num artigo sobre Gerson.

 

Japão para a coleção

E não sei se o leitor está pronto para o seguinte.

Claro que está, mas é mais divertido fazer suspense.

É que Gerson colecciona países por onde joga. Em quase todos os continentes. O passo seguinte foi o Japão, onde, apesar da sua equipa ter ficado no último lugar do campeonato, o jovem avançado marcou sete golos em 12 jogos.

 

Ronaldo e a Sérvia: ai entrou, entrou

 

Se não foram os luxemburgueses, nem os moldavos nem os japoneses, tinham de ser os ucranianos – parece uma anedota mas não é.

O Dínamo de Kiev abraçou-o, mas ainda o mandou para o Ankaraguçu, clube turco, mais uns tempinhos.

Lá fez mais seis golos em onze partidas. Este ano leva 29 jogos e cinco golos.

 

Guimarães e Ronaldo

Podia ter ido parar ao Vitória de Guimarães, mas uma lesão no pé impediu que voltasse a Portugal.

Este ano já jogou contra Cristiano Ronaldo na Liga dos Campeões.

Só não encontrou Ronaldinho Gaúcho – entretanto reformado e, diga-se, a gozar (demasiado) a vida – outro dos seus ídolos.

 

4º duelo com Portugal

Este será a quarta vez que Gerson defronta Portugal.

Em 2019, a seleção portuguesa venceu o Luxemburgo por 2-0 e qualificou-se para o europeu.

Nesse jogo, a avó viu-o jogar pela primeira vez na vida.

Gerson esteve em campo, mas não marcou. Fica a história.

Tem 33 internacionalizações e seis golos – o último, “à Éder” (continua a soar mal quando se escreve), foi diante da Irlanda do Norte.

 

Hora de Lux

 

Esta terça-feira deve entrar de início.

Pode ser que se consiga outra surpresa, e que o Luxemburgo registe a sétima vitória em qualificações para o Mundial. Seria bom para Portugal acordar.