Vitória na estreia sobre o Azerbaijão, empate na Sérvia. Vem aí o Luxemburgo.

E o Luxemburgo vem cheio de força graças ao golo de Gerson Rodrigues que derrotou a Irlanda e deu a primeira vitória fora em 13 anos.

Em que ficamos Portugal? 1×2?

É melhor não, porque aquele empate 2-2 em Belgrado ainda está atravessado.

E foi contra o adversário direto na corrida ao Mundial 2022.

 

Ronaldo e a Sérvia: ai entrou, entrou

 

Luxemburgo

O Luxemburgo será o último adversário desta primeira grande jornada.

Embora seja previsível algumas mudanças técnicas pelo instalar da fadiga das partidas anteriores, a selecção lusa não deverá encontrar dificuldades de maior.

Nos últimos 5 duelos com o Luxemburgo, 4 foram em fases de qualificação (2 ao Mundial 2014 e 2 ao Euro 2020, o outro foi amigável). Portugal marcou 12 golos e sofreu 1

Os luxembrugueses cresceram bastante e contarão com a criatividade de Thil, jogador do Nacional, e com a velocidade de Gerson na frente de ataque.

Contudo, o desnível técnico e tático é ainda bem notório.

 

4x4x2

O 4x4x2 em Organização Defensiva do oponente luso cerrará fileiras, concentrando todas as suas linhas em zonas baixas e de grande concentração numérica.

A matriz tática da partida trará dificuldades de criação ao poderio ofensivo português.

Mas o dominio e controlo da partida deverá ser absoluto, e com soluções por fora – Nuno Mendes e Cancelo – de grande capacidade desequilibradora e por dentro – definição em espaços curtos de Félix e Bernardo, a chegada ao golo que tranquilizará a selecção portuguesa deverá ser uma questão de tempo.

 

 

A riqueza da convocatória nacional contará com alternativas de qualidade perante possível fadiga instalada dos jogos anteriores e esse é também um ponto de vantagem importante comparativamente com o seu oponente.