Bye, bye José Mourinho.

44 vitórias, 19 empates e 23 derrotas depois a porta do novíssimo estádio do Tottenham abriu-se para a rua: Mou foi depedido.

É a primeira vez depois do Benfica (11 jogos) e Leiria (20 jogos) no início da carreira que o treinador deixa um clube sem vencer um título.

O que não deixa de ser injusto: daqui a uma semana os Spurs jogam a final da Taça da Liga (no domingo contra o Man CIty).

  • 2002–2004 Porto (campeão e Champions)
  • 2004–2007 Chelsea (campeão)
  • 2008–2010 Inter (campeão e Champions)
  • 2010–2013 Real Madrid (campeão)
  • 2013–2015 Chelsea (campeão)
  • 2016–2018 Man United (Liga Europa)
  • 2019–2021 Tottenham
    *
    apenas os títulos mais importantes

 

Eliminações precoces

As coisas precipitaram-se nas últimas duas semanas.

O Tottenham já tinha perdido a corrida ao título da Premier League – é 7º a 24 pontos do líder City.

Mas a eliminação precoce na Taça de Inglaterra com o Everton e na Liga Europa com o Dínamo Zagrebe foram a gota de água.

 

Oršić. A maldição de Mourinho 21 anos depois

 

O último empate 2-2 com o Everton para o campeonato deixou o Tottenham longe dos lugares da Champions no próximo ano.

 

Mais uma saída inglória

O Tottenham é apenas o mais recente despedimento no CV de Mourinho: saiu pela porta pequena de

  • Old Trafford no Manchester United
  • Stamford Bridge no Chelsea
  • e Santigao Bernabéu no Real Madrid

2021 foi um desastre para o português.

Desde janeiro fez 19 jogos e venceu apenas 8 vezes: somou 9 derrotas.

Nos últimos 6 jogos venceu apenas 1 vez – averbou 3 derrotas e não ganhava há 3 jogos.

Para o seu lugar fala-se nos nomes do alemão Hansi Flick, atualmente no Bayern de Munique, e do italiano Massimiliano Allegri, antigo ténico da Juventus.