O Estádio Arthur Ashe é imenso. É o maior recinto de ténis do mundo, com capacidade para 23771 pessoas. Os lugares não estavam todos ocupados, mas a maior a parte sim e o que as pessoas viram no jogo dos oitavos de final do US Open foi mais do mesmo:

Novak foi Djokovic e seguiu para os quartos de final pela 11.ª vez (já tinha despachado Marton Fucsovics, Tennys Sandgren e Richard Gasquet, espera agora John Millman que venceu Roger Federer).

João foi Sousa e chegou aos oitavos de final pela primeira vez. E por aqui ficou.

E não foi pouco. Foi o primeiro português a atingir os oitavos de um Grand Slam.

 

 

O que o tenista português de 29 anos andou para aqui chegar (ao Estádio Arthur Ashe). Primeiro foi Marcel Granollers, depois Pablo Carreno Busta e a seguir Lucas Pouille. Quatro meses depois de conquistar o Estoril Open, isto foi um enorme feito.

No Arthur Ashe viu-se o sérvio de Belgrado a dar cabo do português de Guimarães em 3 set: 6-3, 6-4 e 6-3. Djokovic teve de ser assistido pelos médicos durante o encontro, Sousa refilou com o árbitro por não o ter atendido a um pedido de vídeo.

E por aqui ficamos. Quer dizer, Novak vai tentar o hat-trick no US Open, depois das vitórias em 2011 e 2015.