Na semana em que arrancam os Jogos Olímpicos 2020, o ténis continua a viver fora de Tóquio.

A verdade é que o torneio olímpico nunca foi consensual no circuito e muitos tenistas preferem prosseguir o seu trajecto em torneios ATP 250 como aquelas que vão decorrer esta semana.

Se a isso acrescentarmos o facto de ainda estarmos na ressaca de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, que levou muitos tenistas a optarem por uma pausa, descanso para depois atacar o US Open, que toma lugar em Nova Iorque de 30 de Agosto a 12 de Setembro.

 

Suíça, Croácia e México

Gstaad, Umag e Los Cabos. Eis as localizações dos torneios que esta semana agitam o circuito, como tal, vamos por partes.

Em Gstaad, Denis Shapovalov volta à acção depois de um Wimbledon de sonho, onde chegou às meias-finais.

É o primeiro cabeça-de-série, mas tem adversários à altura, sobretudo em terra batida, onde o seu jogo gosta menos de viver.

Casper Ruud, que vem de uma vitória em Bastad, na Suécia, e que é um dos grandes jogadores do circuito em saibro, é talvez o maior candidato à vitória, logo seguido do chileno Cristian Garin, especialista na dita superfície e de Roberto Bautista-Agut.

Também Feliciano López, vencedor em 2016, que hoje defronta o jogador da casa Marc-Andrea Huesler, poderá ter uma palavra a dizer.

 

Umag

Em Umag, o campeão de 2019, Dusan Lajovic, volta onde já foi feliz e logo para defender o seu único título ATP da carreira. É o segundo cabeça-de-série e junta-se a um trio de outros fortes candidatos: Richard Gasquet, Krajinovic e Albert Ramos.

Este último, campeão do Estoril Open 2021, espera voltar a sorrir. Desde que perdeu na segunda ronda do Masters 1000 de Madrid diante de Federico Delbonis, Ramos somou mais 6 derrotas consecutivas, algo estranho para alguém que estava a ter uma temporada francamente positiva.

Quem também não passa despercebido neste torneio é Alcaraz, prodígio espanhol que ainda procura a primeira vitória em torneios ATP e que tem aqui uma bela oportunidade.

 

Los Cabos

Em Los Cabos, o caminho para o US Open começa a ser desenhado, uma vez que este é um torneio disputado em piso duro, com um forte contingente norte-americano que quer chegar em forma ao seu slam caseiro.

Ainda assim, o primeiro cabeça-de-série é o britânico Cam Norrie, que vem de uma temporada de relva de alta qualidade e que aqui espera continuar o bom momento.

John Isner, Taylor Fritz e Sam Querrey são os seguintes três pré-designados, com boas possibilidades de chegar longe no México.

  • Alex Bolt x Andreas Seppi
  • e Jordan Thompson x Ivo Karlovic

são, provavelmente, os dois jogos mais interessantes da primeira ronda.

Em Tóquio ou no outro lado do mundo, o que importa é que a bola continue a voar.