Enquanto Indian Wells segue a todo o gás, há outros motivos de interesse no ténis internacional.

Do deserto californiano rumamos às praias de Alicante, onde o Mediterrâneo nos oferece águas mornas e límpidas.

E, já agora, onde ontem um trio de tenistas portugueses teve uma exibição brilhante, uma das melhores do ano no que ao ténis nacional diz respeito.

 

Olá Medvedev, adeus Raducanu

 

No Challenger de Alicante, Nuno Borges, Frederico Silva e João Sousa venceram os seus adversários rumo os oitavos-de-final da prova e fazem-nos sonhar com uma vitória lusa.

Nuno Borges (#275) superou o belga Michael Geerts (#293) por 6-3, 6-7(5) e 6-1, num encontro onde fica a ideia que podia ter resolvido mais cedo se tivesse apresentado maior consistência.

Este é apenas o segundo torneio que o tenista da Maia disputa em 2021 e talvez também se deva a isso alguma da inconsistência apresentada.

O que sabemos é que Borges está como peixe na água em hard courts depois de muito tempo a jogar no circuito universitário norte-americano.

Nesta quinta-feira vai defrontar o sétimo cabeça-de-série do Challenger de Alicante, Mario Vilella Martinez (#173), um especialista em terra batida que este ano já venceu o Challenger de Todi.

 

 

Frederico Silva (#193) teve uma tarefa ainda mais complicada.

Para superar Quentin Halys (#15 8) , francês que este ano já perdeu duas finais na categoria Challenger (Porto e Forli) e que já venceu Gastão Elias, bem como perdeu com Nuno Borges, o tenista lisboeta teve de se aplicar a fundo e disputar três tie-breaks, com tempo para salvar um match point antes de selar a vitória num encontro que só terminou depois de três horas e sete minutos.

 

Nos oitavos-de-final de Alicante vai defrontar Mischa Zverev (#317) também na quinta-feira.

Mesmo dia para quando está marcado a partida entre João Sousa (#182) e o indiano Sriram Balaji (#1323).

O vimaranense bateu o italiano Matteo Viola (#294) e confirmou o bom momento de forma — foi à primeira ronda de Indian Wells depois de superar o qualifying e só perdeu para Kei Nishikori em três sets.

 

Se João Sousa e Fred Silva vencerem os seus encontros garantem imediatamente um português nas meias-finais do torneio, em virtude do seu eventual jogo nos quartos-de-final.

Feliciano López, Fernando Verdasco e Oscar Otte parecem ser os principais concorrentes, mas pode ser desta que Alicante se torna mais do que um destino turístico para os portugueses. Assim esperemos.