Mundial de Snooker
Shaun Murphy vs Neil Robertson

Handicap no Jogo
Shaun Murphy +3.5 (1.69)
Neil Robertson -3.5 (1.58)

O Mundial de Snooker começou no sábado e já houve tempo para uma das maiores surpresas de sempre acontecer.

E o mérito é todo de James Cahill. Quem? Já lá vamos. Primeiro vamos ao que ele fez: eliminou aquele que muitos dizem ser o melhor jogador de snooker de todos os tempos, Ronnie O’Sullivan.

Afinal quem é o Rocketman (e não estamos a falar de Elton John)?

 

 

O veterano (batido e experiente) de 43 anos e número 1 do mundo foi surpreendido por Cahill que já tinha feito história ao ser o primeiro amador a conseguir o apuramento para o Mundial.

O The Rocket procurava a 6.ª vitória no Mundial, no histórico Crucible Theatre, em Sheffield. Mas essa procura foi pelo cano abaixo, ou melhor dizendo, pelo buraco abaixo.

As 5 vitórias de O’Sullivan nos Mundiais 
2001 vs John Higgins 18-14
2004 vs Graeme Dott 18-8
2008 vs Ali Carter 18-8
2012 vs Ali Carter 18-11
2013 vs Barry Hawkins 18-12

Com apenas 23 anos – nem sequer era nascido na primeira participação de Ronnie num Mundial, em 1993 -, o jovem britânico chegou a este Mundial depois de um início de carreira promissor, no qual até venceu o Europeu de Sub 21, em 2013.

Os últimos anos têm sido mais complicados e a luta tem sido a de tentar manter o estatuto de profissional. É que Cahill nem sequer consta nos rankings e, por esse mesmo motivo, necessitou de passar por três surpreendentes fases até conseguir chegar a esta 1.ª ronda do Mundial

Se tudo parecia ser um conto de fadas, o conto continuou quando conseguiu fazer aquilo que todos consideravam impossível: vencer Ronnie O’Sullivan.

É que apesar de se considerar neste momento um semi-reformado – participou apenas em 10 eventos esta temporada -, O’Sullivan parecia estar a ressurgir em força e era já o número 1 do mundo (e o favorito à vitória na prova).

 

 

Com esta derrota passam a ser quatro as vezes que Ronnie perde logo na 1.ª ronda (em 27 presenças em Mundiais) – e a primeira vez desde 2014 que não atinge os quartos de final.

James Cahill chegou, viu e venceu o melhor do mundo por 10-8 numa partida em que O’Sullivan diz ter sido afetada pelo cansaço.

«All my limbs feel heavy. I feel absolutely shattered, drained, no energy, struggling to stay awake. I feel absolutely horrendous. You have to come here physically and mentally feeling good.» Ronnie O’Sullivan

Os problemas de insónias e um vírus que parece ter afetado a performance não podem servir de desculpa para a derrota, diz O’Sullivan.

«He’s come here and played brilliantly. Fair play to him. But I kind of left him pretty easy chances and the lad gained some confidence. You have to give credit to him.»

E a reação de Cahill veio precisamente ao encontro das palavras do Foguete.

«That’s the best win of my career by far. And to do it here on my Crucible debut against Ronnie, I don’t think there is much better than that. Yo don’t expect him to miss so many balls. When he starts missing a few, you think I’ve got chance here.» James Cahill

Com este ressurgimento miraculoso, Cahill enfrenta agora o escocês Stephen Maguire na segunda ronda do Mundial.

Será que vai continuar a chocar o mundo do snooker e vencer novamente?

 

 

“Foi a maior surpresa de sempre em Mundiais”, diz o Eurosport.