Treinador Zidane

Quem não se lembra da cabeçada, em plena final do mundial em 2006, que Zidane deu a Materazzi? E depois tem aquele ar zen que é preciso quando for necessário tomar decisões difíceis.

 

Treinador-adjunto Manuel Mota

Com aquela cara, pose e forma de estar no futebol, não há outro homem indicado para ser adjunto.

 

Guarda-redes – Qualquer guarda-redes iraniano

É que, caso seja preciso, dá sempre jeito usar uma bomba nuclear. E não há melhor lugar para esconder uma bomba do que nas malhas das redes, como se sabe.

 

Defesa Central Sérgio Ramos

Não que Espanha tenha tido um grande papel nas últimas duas guerras mundiais, mas este homem iria dar jeito na frente de combate. Fez toda uma carreira com a imagem de buldozer da defesa, escondendo que sabe tanto de defesa como eu de tricô. Metam-lhe escudos nas canelas e avisem o adversário para dobrar a força do capacete.

 

Defesa Central Felipe

Quando jogou em Portugal conquistou os corações dos portistas quebrando os ossos dos jogadores das outras equipas. O Macaco só não o chamou para ser líder da claque porque era brasileiro e, como se sabe, nas claques só entram homens portugueses brancos.

 

Defesa Lateral Acuña

Tem logo uma vantagem à cabeça: ser baixo. Seria capaz de passar nas trincheiras sem ninguém dar conta e depois era aviar inimigos como se não houvesse amanhã. Depois, é argentino, sangue quente na guelra, logo pode ir para qualquer terreno de guerra, faça chuva ou faça sol. Depois, sobreviveu a Alcochete. Quem sobrevive a Alcochete está pronto para praticamente tudo. Menos para voltar a ser do Sporting.

 

Defesa Lateral Boateng

Sim, já está velhinho, mas ainda calça, nem que seja bota da tropa. E sim, é central, mas pode-se encostar um bocadinho ali ao flanco direito. Nem que seja para fazer de escudo humano. Se Boateng se lesionar, pode sempre chamar Maxi Pereira. O único problema é que ainda mudava para o exército contrário, tal é a facilidade do menino em mudar de clube.

 

Médio Mctominay

Um jovem escocês a jogar NESTE Manchester United. É preciso mais algum ingrediente?

 

Médio Samaris

Vem da Grécia, ali na zona dos Balcãs que, como se sabe, deu origem a uma das guerras. É do Benfica, por isso, existiria forte possibilidade do inimigo também o ser – logo, Samaris podia dar-lhe a volta, como Luís Filipe Vieira dá a todos os portugueses.

 

Extremo Adama Traoré

Este homem é um autêntico cavalo a correr. Se fosse preciso levar um colega magoado de um sítio para o outro, Adama era a quem deveriam recorrer. Se for preciso fugir de uma granada, também. Só é pena os outros que ficariam para trás.

 

Extremo Ibra

Sim, bem sabemos que ele é avançado, mas temos de ter aqui um elemento que surpreenda na hora H. A sua atitude iria intimidar qualquer general, qualquer capitão ou soldado. Cheira-me que com tanta bazófia o homem matava adversários só com o olhar. E quando a guerra terminasse, Ibra iria dizer que a grande vitória foi obra dele.

 

Avançado Luís Suárez

Quando a batalha já tiver a dar as últimas, quando as armas falharem, quando a força dos braços já não for suficiente para dar um murro no adversário, teremos sempre a dentição do Luís.

 

Avançado Cristiano Ronaldo

Os adversários iam meter-se de joelhos, a pedir rendinção, mal o vissem. Só não podiam era estar de costas se não ainda corriam o risco de. Siiiii