O Mundial de Clubes é uma prova disputada entre clubes campeões de todas as seis confederações continentais (mais o país-sede), mas no fundo será uma final Flamengo vs Liverpool.

Certo? Tem sido sempre assim – até porque são os únicos já nas meias-finais (fazem apenas dois jogos).

Das 15 edições da competição, 11 foram ganhas por equipas europeias e 4 por sul-americanos.

  • UEFA 11 (2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2013,
    2014, 2015, 2016, 2017 e 2018)
  • CONMEBOL (2000, 2005, 2006 e 2012)

Portanto, é do tipo juntar as confederações todas

CONMEBOL (América do Sul)
CONCACAF (América do Norte, Central e Caribe)
UEFA (Europa)
CAF (África)
AFC (Ásia)
OFC (Oceania)
País-sede (Emirados Árabes Unidos)

e no final é uma coisa entre europeus e sul-americanos.

Já houve penetras e, por 5 vezes, equipas fora da CONMEBOL e UEFA que conseguiram chegar à final (mas sem grande sorte):

  • 2008 Man United vs Quito 1-0
  • 2010 Inter vs Mazembe 3-0
  • 2013 Bayern vs Raja Casablanca 2-0
  • 2016 Real Madrid vs Kashima 4-2
  • 2018 Real Madrid vs Al Ain 4-1

Mas, no fim-no-fim toca sempre aos mesmos.

 

Quadro de Jogos

Playoff:
Al Sadd (Qatar) x Hienghène Sport (New Caledónia)

Quartos de final:
JOGO 1 – Al-Hilal (Arábia Saudita) x ES Tunis (Tunísia)
JOGO 2 – Monterrey (México) x Vencedor Playoff

Meias Finais:
JOGO 3 – Flamengo x Vencedor Jogo 1
JOGO 4 – Liverpool x Vencedor Jogo 2

Final
Vencedor Jogo 3 x Vencedor Jogo 4

 

Al Sadd

Campeão do Qatar com Jesualdo Ferreira

ao leme, vive hoje um período conturbado sob a égide de Xavi Hernandez. Chega ao Mundial num período em que vem vivenciando insucesso dentro das próprias portas. Gabi com 36 anos de idade, Tae Hee e Woo-Young, os coreanos, e Hasan Al Haydos, o número 10 de nacionalidade qatari acompanham a

Sistema Táctico – 4x2x3x1

 

Estrela – Baghdad Bounedjah

Avançado Argelino. Com um ratio de golos elevadíssimo (9 golos em 7 jogos na Liga do Qatar), Bounedjah chega ao Mundial de clubes depois de também já ter ganho o seu espaço na selecção argelina onde também tem somado golos nos jogos da qualificação para a Can. Será o homem em foco na procura de materializar em golos o jogo ofensivo do Al Sadd.

Expectativa – Chega aos Quartos de Final

 

 

Monterrey

Tem sentido dificuldades para emergir na classificação no equilibrado campeonato Mexicano na presente temporada, mas é uma equipa cheia de boas individualidades a que o argentino Antonio Mohamed dirige. Alterna o 4x2x3x1 com o 4x4x2 para conseguir tirar partido de 2 avançados poderosos como o são Janssen e Funes Mori. O corredor esquerdo é uma fonte de problemas para os adversários – Os internacionais Miguel Layun e Jesus Gallardo têm uma preponderância ofensiva muito elevada e invadem as zonas de criação a preceito para alimentar os homens da frente.

Sistema Táctico – 4x2x3x1

Estrela – Vincent Janssen

 

Avançado Holandês. Depois de duas épocas de nível tremendo, coroladas com golos, custou 22M ao Tottenham, clube onde nunca conseguiu provar o seu valor. Avançado centro de grande destreza e capacidade goleadora, encontrou no México o espaço para voltar aos golos. Chegará ao Mundial altamente valorizado pela performance recente, e também pela vontade de demonstrar ao mundo que a passagem pelo Tottenham estará ultrapassada.

Expectativa – Chega à Semi Final

 

 

ES Tunis

Orientado pelo tunisino Moin Chaabani, o Esperança de Tunis da Tunisia é o representante Africano na prova. A organização táctica e as parcas individualidades, onde se destaca o tunisino Khenissi, mas também Ouattara e Elhouni na frente de ataque, e Badri, e Coulibaly no sector intermédio, não deverá ser suficiente para deixar marca no Mundial de Clubes. Chega ao Mundial alicerçado numa boa prova interna bem como vencendo o único jogo disputado na Liga dos Campeões Africana da presente época. Ainda assim, os feitos nacionais estão longe de poder expressar um poderio para esta competição.

Sistema Táctico – 4x2x3x1

Estrela – Hamdou Elhouni

 

Extremo. O Extremo libanês já passou por Portugal onde esteve inclusive ligado contratualmente ao SL Benfica. Muito veloz e com bom drible é capaz de desequilibrar ofensivamente o jogo, embora peque demasiadas vezes na definição final de cada lance. Será seguramente um dos elementos em destaque na equipa tunisina.

Expectativa – Fica nos Quartos de Final

 

Al-Hilal

A ex-equipa de Jorge Jesus perdeu o título para o Al-Nassr de Rui Vitória, mas chega ao Mundial de 2019 revigorado. Lidera a liga nacional e é o campeão asiático. Assente numa série de estrangeiros com muita qualidade (Giovinco, Gomis, Kharbin, Carrillo, Carlos Eduardo, Cuéllar, Degenek) orientados pelo Romeno Lucescu, a equipa saudita é amplamente favorita na partida dos quartos de final. Pela qualidade individual e por um jogo cada vez menos caótico.

Sistema Táctico – 4x4x2

Estrela – Giovinco

 

O Avançado italiano é um prodígio técnico. Aos trinta e dois anos ainda executa a grande velocidade e define com uma qualidade ímpar. Aparece no espaço entrelinhas adversário, sempre procurando associar-se com Gomis, e é uma fonte de desequilíbrios constantes em Organização e acelerações em Transição. Tem no jogo dos quartos de final uma oportunidade única para mostrar à Europa o que tem perdido.

Expectativa – Chega à semi final

 

 

Flamengo

A equipa de Jorge Jesus chega ao Mundial com a expectativa em alta. Depois de batidos todos os recordes no Brasil seguiu-se a conquista da Libertadores, sempre assente numa qualidade individual excepcional mas sobretudo numa ideia coletiva de jogo ao nível do que melhor se faz pelo mundo do futebol. O conhecimento de cada momento do jogo, a melhoria na tomada de decisões, o colocar da ênfase táctica em cima do talento brasileiro fez emergir uma equipa apaixonante que poderá contrariar o natural favoritismo do Liverpool

Sistema Táctico – 4x4x2

Estrela – Gabriel Barbosa

 

O melhor marcador do Brasileirão chega ao Mundial com uma incrível aura de jogador capaz de definir as partidas mais importantes. Assim foi na Libertadores. Não participa muito em zonas de criação, mas para além de ser forte fisicamente percebe como poucos o momento de atacar as zonas de finalização. A criação ofensiva do Flamengo procurará Gabriel, o homem que ao segundo poste surge para materializar em golos o volume atacante do grande Flamengo.

Expectativa – Finalista

 

 

Liverpool

Como é habitual chega da Europa o grande candidato à vitória final. A máquina trituradora de Jurgen Klopp prepara-se para um jogo de pressing constante capaz de provocar o erro e consequentemente aproveitar os espaços decorrentes do mesmo para em acelerações constantes colocar Mané e Salah, sempre alimentados por Firmino na cara dos guarda redes adversários. Tacticamente o Liverpool encontra-se no seu período áureo – Defensivamente e Ofensivamente a equipa move-se junta, está bem coordenada e reage rápido em cada momento de Transição. É notório o compromisso colectivo em cima de uma identidade que ainda para mais foi resgatar os jogadores certos para interpretarem as ideias de Klopp.

Sistema Táctico – 4x3x3

Estrela – Mohamed Salah

 

O extremo egípcio é o candidato número um a homem do mundial. A sua incrível capacidade para definir em velocidade, ainda para mais num jogo que tanto a pede, promete deixar marca em cada um dos jogos. A forma como explora a profundidade aproveitando as combinações com Firmino fazem de Salah o homem certo no modelo certo, e naturalmente a grande figura da prova.

Expectativa – Vencedor