Tirando algumas ligas periféricas, o UFC é neste momento a única grande organização desportiva a fazer de tudo para prosseguir com a sua agenda. Eventos em territórios indígenas ou em ilhas privadas – tudo vale para o espectáculo continuar.

O presidente do UFC, Dana White, tem tentado a todo o custo manter a maior organização de mma do mundo viva e a correr contra a pandemia.

Tentou até contornar a ordem de confinamento obrigatório no estado da Califórnia ao agendar o UFC 249 para um resort num território indígena e só com a intervenção do governador e de altos cargos da Disney e ESPN foi parado.

Não haverá um Khabib Nurmagomedov vs Tony Ferguson pela 5 vez consecutiva, mas pode estar para vir um dos maiores eventos de sempre na história da promotora, com 3 combates para o título.

E ao que tudo indica há ainda uma ilha privada para receber futuramente os combates dos lutadores fora dos EUA.

No UFC, The Show Must Go On.

 

 

Devido à pandemia e às restrições generalizadas por todo o mundo para que todos permaneçam em casa, os EUA não fogem à regra e todos os desportos e ligas proeminentes daquele país fecharam as portas. Todos menos a maior organização de mma do mundo, o UFC.

Dana White garantiu que um dos eventos mais aguardados do ano, o UFC 249, com a luta entre Khabib Nurmagomedov e Tony Ferguson à cabeça, iria continuar custasse o que custasse.

Numa semana de loucos e com uma série de alterações no alinhamento dos combates, inclusive o próprio evento principal que viu Khabib – impedido de viajar para os Estados Unidos – ser substituído por Justin Gaethje, Dana White continuava determinado em levar o evento para frente e num local escolhido a dedo de forma a contornar as ordens de shelter-in-place em vigor em quase todos os estados.

O local para o UFC 249 estava escolhido, seria num resort – o Tachi Palace Casino Resort – situado numa reserva indígena na Califórnia, e por isso mesmo, soberana e com as suas próprias leis.

As pressões para que o evento não se realizasse vieram de todos os lados, desde a senadora Dianne Feinstein ao governador Gavin Newson. No final de contas, uma chamada entre Dana White e altos cargos da Disney, empresa-mãe da ESPN, e da própria ESPN, deitaram por terra as ambições do presidente do UFC.

 

 

A habilidade e persistência do big boss do UFC não colheu frutos mas há já soluções em cima da mesa para os combates voltarem à organização.

O UFC 249 seria um dos eventos mais importantes do ano para a promotora, por isso não admira que Dana White tivesse feito os possíveis e impossíveis para que este fosse para a frente. O plano é agora tornar o UFC como a primeira grande organização desportiva a retomar a sua actividade e Dana planeia já um dos melhores alinhamentos da história do UFC, com 3 disputas de cinturão na mesma noite.

 

 

Pelo que o próprio indicou, o mesmo irá realizar-se já no dia 9 de maio e com o local do evento ainda por confirmar – provavelmente em Las Vegas, nas instalações da Apex utilizadas normalmente para receber os combates do Dana White’s Contender Series – e será exclusivamente composto por lutadores que já se encontrem em território americano.

«We built the Apex facility next door just in time to save the day from this pandemic (…) Live fights will be produced out of there starting next month and for the foreseeable future» Dana White

Ao que parece, tudo dependerá da ordem de confinamento no estado do Nevada, com previsões de ser levantada no dia 30 de Abril.

Segundo a ESPN, o evento deverá contar com os seguintes combates:

 

https://www.instagram.com/p/B-_ABunJAOj/?utm_source=ig_web_copy_link

 

Quanto aos lutadores sem a possibilidade de se deslocarem até aos Estados Unidos, um plano está já a ser concebido e é no mínimo de loucos – uma infraestrutura para receber os lutadores e organizar os combates numa ilha privada, a Fight Island.

 

https://www.instagram.com/p/B-xydhopk_y/?utm_source=ig_web_button_share_sheet

 

Este cenário foi rapidamente idealizado pela comunidade como algo saído diretamente de um jogo de Tekken ou de Mortal Kombat, onde existiam arenas onde eram realizadas lutas num ambiente de ilha paradisíaca, como a Beach ou Fiji no Tekken e a Yin Yang Island no Mortal Kombat.

O conceito de lutar numa ilha à beira mar não é ainda assim totalmente desconhecido no mundo do mma. Em 2007, o antigo candidato ao título do UFC, Chael Sonnen, chegou mesmo a lutar com vista para um cenário idílico através da promotora Bodog Fight, num resort privado na Costa Rica, com o ringue a ser montando mesmo junto à praia.

 

 

Não se sabe ainda muito bem em que condições e onde será organizada a Fight Island, mas deverá estar pronta dentro de 1 mês.

«That’s why I’m telling all my guys not to worry because ‘Fight Island’ is going to happen (…) All the infrastructure is being built right now and getting put in place. As we get closer to that, then I’ll start figuring out booking fights, getting guys ready (…) So, once that’s all in place – we’re looking at like a month – I’ll have that all put together, and guys can start training and can go there» Dana White

Quanto aos combates nesta Fight Island só podemos especular. O detentor do título de peso-médio Israel Adesanya contra Darren Till? O regresso de Conor McGregor? As hipóteses são infinitas e tentadoras.