Comecemos pelo verdadeiro herói: Unai Emery.

O treinador do Villarreal é o verdadeiro campeão da Liga Europa:

  • disputou 8 edições
  • chegou a 5 finais (contando com esta)
  • conquistou três títulos (2014, 2015, 2016)

A única final que perdeu foi com o… Arsenal, em 2019 com o Chelsea 4-1.

Enfrenta agora o Man United, que eliminou a Roma: perdeu 3-2 depois da goleada em casa 6-2.

 

 

Emery vs Arsenal

O técnico espanhol e os arsenalistas foi um casamento que não resultou.

Depois de ter vencido 3 Ligas Europa com o Sevilha foi para o PSG – nas duas épocas em Paris conquistou 7 títulos, um deles a Ligue 1.

 

 

Foi convidado pelo Arsenal para substituir o peso-pesado Arsène Wenger.

Não deu: um ano e meio depois foi despedido (entrou em maio de 2018, saiu em novembro de 2019).

 

Reencontro

Emery voltou a Espanha para ser feliz. E cá está ele. Em mais uma final da Liga Europa.

Às custas de quem? Do Arsenal.

Foi um reencontro feliz para o treindor, e amargo para o clube inglês.

Com o espanhol o Villarreal alcançou pela primeira vez a final de uma prova europeia.

 

 

Empatou a zero em Londres e fez valer o resultado da primeira mão, vitória por 2-1.

O Villarreal tornou-se a 11ª equipa espanhola a atingir uma final.

 

Fim da maldição de Riquelme

O Villarreal vingou o penálti falhado por Riquelme e acabou com a maldição das meias-finais europeias.

Nos últimos 20 anos ficou às portas da final por 4 vezes.

A pior de todas, uma feirda aberta há 15 anos, quando em 2006 Riquelme falhou uma grnade penalidade nas meias-finais da Champions que obrigaria o jogo a ir a prolongamento.

O adversário era o Arsenal.

«Nunca volví a ver ese penalti» Riquelme

 

 

 

As 4 meias-finais perdidas

  • 2004. Taça UEFA. A dobradinha do Valência

Foi a primeira participação do Villarreal na Europa e tornou-se a equipa-sensação ao chegar às meias-finais.

Aí empatou em casa 0-0 na primeira mão e perderia 1-0 em Valência – com um penálti marcado por Mista.

Os valencianos ganhariam a final ao Marselha (2-0) fazendo a dobradinha com a conquista do campeonato – o sexto e último da sua história.

 

 

  • 2006. Liga dos Campeões. O penálti de Riquelme

É a ferida mais dolorosa do Villarreal.

Também na estreia, agora na Champions, o Villarreal atingiu as meias-finais e enfrentou o super-Arsenal que tinha eliminado antes o Real Madrid e a Juventus.

O Villarreal perdeu em Highbury (1-0) e teve várias chances de annular a desvantagem.

Uma delas a famosa grande penalidade desperdiçada por Riquelme no minuto 90 – defendida por Lehmann.

 

  • 2011. Liga Europa. Porto e um Falcão à solta

Agora já com experiência europeia acumulada o Villarreal chegava às meias-finais com a sensação de que à terceira seria de vez.

E tudo parecia correr bem: o Villarreal marcou primeiro e chegou ao inervalo a vencer no Dragão 0-1. Só que a segunda parte diabólica do Porto com 5 golos – 4 golos de Falcão – dixaram a meia-final resolvida.

Os espanhóis venceriam o segundo jogo 3-2 mas a final estava reservada aos portugueses.

A equipa de Villas-Boas conquistaria o troféu com uma vitória em Dublin sobre o Braga 1-0.

 

  • 2016. Liga Europa. Liverpool. Reviravolta em Anfield

O Villarreal venceu o Liverpool na primeira mão da meia-final 1-0 com golo de Adrián López aos 90.

Mas a equipa amrela não conseguiu segurar a vantagem e sucumbiu em Anfield 3-0. Falhando uma final espanhola com o Sevilha.

A equipa andaluza treinada por Emery conquistaria o troféu com uma vitória 3-1 sobre a formação de Klopp.