A grande “surpresa” foi o Arsenal.

Mas o destaque vai todo para a Roma.

Paulo Fonseca aguentou a vantagem que levou de Amesterdão (1-2) mas o difícil empate 1-1 que conseguiu na capital italiana deu a passagem às meias-finais.

Não é para todos elimniar o Ajax.

 

 

 

Emry à espera do Arsenal

O Arsenal voltou a fazer das suas.

Isto é, fez o mesmo que tinha feito com o Benfica.

Empatou em casa 1-1 e venceu fora: mas agora em vez do 2-3 frente aos encarnados fez a coisa mais smooth – 0-4.

Mas não se pense que vão ser favas contadas com o Villarreal. Adivinhem quem está à frente da equipa espanhola?

 

A Roma aguenta?

 

Nada mais que o senhor que adora limpar a Liga Europa: Unai Emery.

O espanhol já venceu a prova 3 vezes SE-GUI-DAS (pelo Sevilha). Foi tão bom que o Arsenal o convidou para treinador.

Não resultou e foi despedido… depois de um jogo na Liga Europa.

Agora encontram-se… na Liga Europa.

O Villarreal não teve piedade do Dínamo (a equipa de Zagrebe tinha escandalizado o Tottenham de Mourinho na ronda anterior).

 

Oršić. A maldição de Mourinho 21 anos depois

 

A maldição de Solskjaer

O United passou estes quartos-de-final a brincar: 0-2 em Granada e 2-0 outra vez em Manchester.

Mas agora depara-se com as meias-finais e isso não é brincadeira nenhuma para Solskjaer.

O técnico noruguês tem uma malapata com esta fase nas provas: foi 4 vezes eliminado:

  • 1-3 Man City (2020 Carabao Cup)
  • 1-3 Chelsea (2020 FA Cup)
  • 1-2 Sevilha (2020 Liga Europa)
  • 0-2 Man City (2021 Carabao Cup)
  • ??? AS Roma (2021 Liga Europa)

À quinta é de vez?