O capitão esteve ausente na goleada diante da Croácia (4-1) mas pode subir ao relvado no segundo jogo da competição.

A defesa do título continua, com uma dúvida: a seleção joga melhor com ou sem CR7? Bom, difícil de responder. O madeirense está à beira de chegar aos 100 golos por Portugal (falta-lhe um e já lá vão 16 anos desde o seu primeiro golo), ou seja, tem sido fundamental neste consolidar do nome português no mundo.

E também pouco falta para alcançar o último grande recorde pessoal que lhe falta: apanhar Ali Daei (109 golos) como o melhor marcador de sempre em seleções. Faltam 10, Cris, está quase.

 

Quem é Ali Daei, o senhor dos 109 golos?

 

Há sete anos, Ronaldo carimbou um hat-trick na Suécia (ao todo, já marcou por 5 vezes aos suecos) que deu a passagem da seleção ao Mundial no Brasil em 2016 – uma edição deprimente para nós, porque nem sequer passamos da fase de grupos.

Ou seja, um dos melhores jogadores do mundo é também um dos melhores na sua seleção.

 

 

Mas o problema é precisamente esse: quando olhamos para as equipas e vemos lá o camisola 7, percebemos que os outros dez jogadores vão tentar alimentar a fome de Ronaldo em derrubar recordes.

A seleção só tem olhos para Ronaldo. Só que, como se viu no jogo diante da vice-campeã mundial – e também na final do Euro’16, quando o português teve de ser substituído – Portugal consegue ganhar outra alma sem o avançado da Juventus.

É claro que o facto de, aos 35 anos, Ronaldo ainda ter todos os holofotes sobre isso, também permite que outros jogadores brilhem.

Até porque, como disse o seleccionador da Suécia, Janne Andersson, não existe “um plano especial” para derrubar o madeirense. Pois bem, os suecos parecem zangados, já que perderam no primeiro jogo diante dos campeões mundiais (França) por 1-0.

Ainda por cima está lá um ex-benfiquista, Lindelöf, que gosta de apertar com os portugueses (lembra-se daquela zanga com Bruno Fernandes no Manchester United? Atenção, atenção).

Só não há é Zlatan Ibrahimovic – quer dizer, há, mas nas redes sociais, já que no último jogo resolveu criticar o treinador por só ter metido Dejan Kulusevski aos 70 minutos.

Não se pode ter tudo. Mas continua divertido.

«What a f*cking joke. Further proof. Incompetent people in the wrong positions that suffocate Swedish football»

 

«WHAT A F*CKING JOKE. FURTHER PROOF. INCOMPETENT PEOPLE IN THE WRONG POSITIONS THAT SUFFOCATE SWEDISH FOOTBALL»

 

A ver vamos no que dá este segundo jogo: a Suécia é bem organizada, quase que arrancou um empate aos franceses.

Portugal está com fome de golo, demonstrou solidez e vontade de ir para a frente diante dos croatas, mas terá o “problema” Ronaldo para resolver. A ver se Fernando Santos sabe desmontá-lo. Pelo menos melhor do que montar um móvel do IKEA, isso fará de certeza.