O golo de Falcao e a derrota do Barça em Vallecas 1-0 foi a gota de água: rua.

Ronald Komean não resistiu a mais uma derrota e deixa o clube catalão.

Xavi é o nome que se fala para substituir o holandês, mas a saída de Messi e o legado que Koeman deixa é um fardo pesado para quem se sentar no banco blaugrana.

 

Radamel Falcão. Há sempre uma segunda vida

 

10 jogos: 5 derrotas e 2 empates

A porta abriu-se logo a seguir à derrota no clássico com o  Real Madrid.

0-1 em Camp Nou torna-se quase insustentável e Koeman foi logo apertado pelos adeptos no final do jogo.

O golo de Alaba abalou as estruturas do clube.

 

 

Vallecas: nova derrota

A viagem ao terreno do Rayo ia cheia de perigos. E foi mesmo perigosa.

Um golo de Falcao arrasou o Barça – e deu cabo de Komean.

 

 

À espera de Xavi

Com a saída de Koeman fica interinamente Sergi Barjuán, antigo lateral esquerdo do clube.

Agora é esperar pela chegada de Xavi, o filho pródigo – formado, criado e crescido com sucesso no clube.

Fez toda a carreira em Camp Nou e ganhou tudo (8 La Ligas e 4 Champions).

 

 

Xavi tem 41 anos e é um produto da La Masia, a academia de formação do Barcelona que deu Iniesta, Puyol, Messi ou Guardiola.

Estreou-se na equipa principal em maio de 1998 e despediu-se 17 épocas depois em 2015, tornando-se num dos símbolos do clube.