Ricardinho disse adeus à seleção.

O timing é quase perfeito para o jogador de futsal de 36 anos: acabou de ser campeão do mundo com Portugal (dois anos depois de ter feito o mesmo no Europeu).

Adeus a um dos melhores jogadores de futsal do mundo.

 

 

Fim de ciclo

Rodeado pelo selecionador Jorge Braz e pelo presidente da Federação Fernando Gomes fez o anúncio.

«Vim aqui anunciar o final de um ciclo. foi uma caminhada incrível e inesquecível, comecei com 16 aninhos, em Rio Maior, a saber que iria estar entre os melhores na Seleção, mas não sabia que ia ser tão perfeito. Foi caminhada incrível, com altos e baixos, como aquele Europeu da Hungria, em que não pude ajudar devido a lesão. Isso foi somente o abrir portas para o que é a conquista, e depois, com a caminhada brilhante na Eslovénia, conseguimos tocar o céu. Foi um marco fenomenal para a nossa Seleção, mas Deus tinha algo ainda mais bonito e grandioso para nós, para mim»

 

 

Ricardinho sai com 187 jogos (e 141 golos) e os dois principais títulos vestido com a camisola de Portugal:

  • o Europeu de 2018
  • e o Mundial de 2021
    (este último conquistado há meses numa final frente à Argentina e em que foi eleito o melhor jogador da competição)

 

Quem é que manda aqui? Portugal é campeão do mundo de futsal

 

Ricardinho esteve em em 9 fases finais onde apontou 44 golos – foi o símbolo do crescimento do futsal português, abandonando a seleção como líder da equipa campeã europeia e mundial.

Fernando Gomes ofereceu-lhe o papel de embaixador vitalício da seleção.

Nos clubes ainda tem pernas para correr mais uns tempos.

«Ainda restam alguns anos para jogar futsal a nível de clubes».