Hoje é dia de Portugal-Espanha e fomos recuperar um texto a lembrar um dos melhores golos de Ronaldo (que não contou, mas devia ter contado… por todos os motivos).

Lembram-se quando Manuel Alegre fez um poema sobre o golo de Figo à Dinamarca? Chamou-lhe Poema para Figo e foi escrito antes da participação de Portugal no Mundial de 2002.

«Pelos campos do mundo senha e signo
ele não desiste e nunca repete
e em cada rua é um menino
de camisola número sete.
Pelos campos do mundo seu nome é quem nos diz
ele corre e finta e dribla e com seus pés
pelos campos do mundo escreve o seu destino.
Por isso diz-se Figo e é um país
com ele o sonho é português»

Se tivesse de facto existido, o poeta podia ter feito uma letra para o golo de Ronaldo à Espanha.

Estamos a falar do melhor golo de sempre de Cristiano (e falar do melhor golo de sempre de Cristiano é pegar em mais de 700 golos que CR já marcou na carreira e escolher o mais incrível).

A verdade é que continuamos a falar daquela obra-prima. Só que esta é como se não existisse porque o golo não contou.

Estamos a 17 de novembro de 2010 (há quase 10 anos portanto). Estamos no estádio da Luz e no particular Portugal-Espanha.

Não é uma Espanha qualquer – é “a” Espanha, campeão o mundo e da Europa (e a caminho de ser novamente campeã europeia).

Lembram-se: Euro 2008, Mundial 2010 e Euro 2012? Nunca mais vai haver uma Espanha destas.

«Só toquei na bola porque pensei que não estaria em fora de jogo. Foi um lance tão rápido e eu estava embalado para tocar. O que disse a Ronaldo no final? Pedi-lhe desculpa, porque era um grande lance dele» Nani no final do jogo

De volta à Luz: agora são amigos, mas o que Nani fez a Ronaldo não se faz.

Carlos Martins dá a bola a Ronaldo, este faz Piqué parecer um corta-relva, Xabi Alonso e Sergio Ramos correm em auxílio mas nada feito: a bola sai perfeita do pé direito de CR e faz um chapéu impecável sobre Casillas.

Até que chega Nani e tira o golo a Ronaldo. Pior, ao tocar na bola invalida o golo por fora de jogo. Não podia ser pior – a bola entraria na mesma.

Porquê Nani?!?

Em sua defesa, se houvesse VAR o golo seria validado porque Nani não estava fora de jogo e não sabemos se a bola não estaria já dentro da baliza. Mas repetimos: porquê Nani?!?

 

 

Texto publicado a 7 de outubro de 2020