Vivemos num mundo no qual a esperança média de vida continua a aumentar (o Japão é o país com a expectativa maior, 83,9 anos, Portugal é o 33º com 80,8 e o Egipto, que é o que nos traz aqui, é o 99º com 72,52).

Com a longevidade, a idade da reforma também estica e com isso a qualidade de vida é cada vez maior e por aí adiante em vários aspectos da vida.

Os estigmas começam a ser ultrapassados e os prazos de validade rotulados pela sociedade (muitos) deixam de fazer sentido.

A prova disso é Ezzeldin Bahader.

Este senhor de 74 anos registou-se na Associação Egípcia de Futebol para jogar pelo 6 de Outubro, um clube da 3ª divisão. Se completar dois jogos na totalidade (estamos a falar de 180 minutos) ganha um lugar no livro do Guinness como o jogador de futebol mais velho de todos os tempos.

Ezzeldin parece estar fresco e fofo, e em grande forma física. Faz trabalho de ginásio e treinos regulares de fazer inveja a jovens de 20 anos.

Se tudo correr dentro do previsto, até março estará preparado para deixar a sua marca no mundo do futebol.

Mas Bahader vai mais longe e diz que quer fazer os dois jogos ao seu mais alto nível de forma a ajudar a equipa, e que se não for para isso a sua missão não fará qualquer sentido.

Muito bem, se é para fazer então que seja bem feito!

«Não é apenas ser o jogador mais velho. Quero ser o mais velho, mas também aquele que jogou bem. Se eu apenas entrar no Livro dos Recordes sem jogar bem não terei concluído meu plano. E isso será o fim para mim» Ezzeldin Bahader

 

 

O egípcio, nasceu a 3 de Novembro de 1945 no Cairo, fez carreira na engenharia civil e foi consultor agrícola, é pai de 4 filhos e avô de 6 netos. A paixão pelo futebol começou cedo, aos 6 anos já andava com uma bola nos pés pelas ruas e sonhava em ser jogador profissional, mas quando quando começou a trabalhar deixou em stand by a carreira que tanto ambicionava.

Mas, e tal como os versos de António Gedeão indicam, “o sonho comanda a vida” passadas mais de 6 décadas Ezzeldin Bahader vai concretizar o seu sonho de miúdo e reitera que ainda tem muito para fazer por cá.

«Considero-me um jovem, estou no começo da estrada, tenho ainda um longo caminho pela frente»

 

 

O recorde actual está com Isaak Hayik – aos 73 anos jogou os 90 minutos como guarda-redes pelo Maccabi Ironi, um clube do quinto escalão israelita.

Por terras lusas e da forma como se encontra actualmente, quase que apostávamos que o CR7 quando chegar a septuagenário ainda vai querer quebrar estes recordes.

 

https://twitter.com/talkSPORTDrive/status/1116707440605761538?s=20

 

Nunca é tarde para se realizar um sonho, certo?