Istambul já esteve mais longe.

É lá, no Estádio Atatürk, que a 29 de Maio, se vai jogar a final da Liga dos Campeões que vai opor o Manchester City e…

Pois, falta saber quem fará frente à equipa de Pep Guardiola que ontem recebeu e venceu o PSG por 2-0 alcançado a sua primeira possibilidade de erguer o troféu da competição de clubes mais importante da Europa.

O PSG, que na temporada transacta tinha Thomas Tuchel como treinador e que disputou a final com o Bayern de Munique, sucumbiu, incapaz, aos pés do City e agora, o seu ex-treinador está às portas de conseguir repetir a presença no último jogo da liga milionária, o que não deixa de ter a sua dose de piada.

Sobretudo porque o título francês está longe de estar assegurado, o PSG está em segundo lugar, a um ponto do Lille, quando faltam três jornadas para o término do campeonato.

 

Assim não dá, Neymar

 

Seguindo para o que mais importa: Chelsea ou Real Madrid?

Na primeira mão, na capital espanhola, o Chelsea entrou na partida com os dentes de fora e rapidamente chegou ao golo.

O Real lá equilibrou a balança e chegaria ao empate por Karim Benzema.

 

Depois disso, o conservadorismo ganhou à ousadia e as duas equipas prefiram deixar para amanhã o que talvez pudessem ter resolvido hoje, naquele dia, entenda-se. Houve bolas de parte a parte, mas não deixou de dar a sensação que o Real não quis assim tanto ganhar — com medo das eventuais consequências, com receio do contra-ataque dos ingleses.

E o Chelsea, sobretudo na primeira parte, se tem apertado mais um bocado talvez tivesse o 0-2 antes de qualquer coisa.

Enfim. Não foi isso que aconteceu e agora, hoje, às 20h, em Stamford Bridge, terão de resolver a questão de uma forma ou de outra.

 

O Chelsea Kanté de galo em Madrid

 

Olhando para a história recente das duas equipas na competição seria fácil concluir que o Real é o grande favorito, uma vez que Zizou é um príncipe da Champions, tendo feito o hattrick, levantado o troféu três vezes consecutivas, de 2015 a 2018.

Este não é, seguramente, esse Real, mas Zizou é o mesmo, nem mais um cabelo, portanto, nunca sabemos se não é capaz de voltar a cozinhar a fórmula mágica de sucesso.

 

Real vs Chelsea. Meio-campo mágico contra a muralha impenetrável

 

Quanto ao Chelsea, venceu a competição em 2012, diante do Bayern e em Munique.

O treinador era o italiano Roberto Di Matteo, que depois de conquistar um troféu de tamanho prestígio treinou o Schalke e o Aston Villa — de onde foi despedido em 2016, sem nunca mais voltar a orientar nenhum clube.

«EL UNITED GANÓ UNA CHAMPIONS POR UN RESBALÓN DE TERRY, EL MADRID GANÓ UNA CHAMPIONS EN EL MINUTO 93, EL UNITED REMONTÓ EN EL DESCUENTO…» GUARIDOLA SOBRE JOGAR UMA FINAL DA CHAMPIONS

Antes disso, o Chelsea havia perdido uma final da Liga dos Campeões devido a uma escorregadela de John Terry, que falharia o penalti decisivo diante do Manchester United, íamos no ano de 2008.

História à parte, o jogo de hoje é daqueles de previsão complexa.

O futebol que o Real Madrid pratica deixa bastante desejar e isso dá vontade de dizer que um Chelsea ao seu nível vai vencer este jogo.

Mas todos sabemos que o bom futebol não vence campeonatos. É sentarmo-nos confortavelmente e ver o que daí vem. Tudo com o City à espreita.