2020 está a chegar ao fim e com ele vão alguns desportos que já pousaram a trouxa, lancham tranquilamente a sandes mista com pão-de-forma (dividida, como deve ser, em dois triângulos) preparada pela avó enquanto esperam pela próxima temporada.

No futebol, qual pausa para merenda, os motores seguem em altíssima rotação.

É ao fim-de-semana, é a meio da semana e só não é mais porque não há mais dias onde se possam encaixar jogos.

Dito isto, para quem gosta de bola o paraíso já esteve mais longe.

Nesta terça-feir deu-se o retomar das competições europeias depois da última pausa para os compromissos internacionais. E é caso para dizer que foi uma noite com pouco espaço para surpresas.

 

 

Isso não quer dizer que não tenha estado perto. Que o digam Sevilha e Chelsea, membros do Grupo E da Liga dos Campeões, que se disputou as 17h55, mais cedo que os restantes jogos das 20h00.

Os andaluzes e os londrinos garantiram já o apuramento para os oitavos-de-final da prova depois de superarem Krasnodar e Rennes, respectivamente.

 

 

Mas a coisa esteve adversa.

Ambas as equipas, favoritas à conquista do grupo, começaram a vencer cedo, como parte do plano que traziam para esta quarta jornada: despachar a questão do apuramento rapidamente para nas próximas rondas poderem gerir.

Mason Mount faz uma abertura genial para Callum Hudson-Odoi que concluiu em contra-ataque. E o jogo foi correndo, com mais Rennes do que Chelsea, até que aos 85 minutos, Guirassy, num pontapé de canto, encostou de cabeça para o fundo das redes de Mendy.

Mas ainda havia tempo para, já nos descontos, Giroud continuar a revelar-se um dos grandes oportunistas do futebol mundial e sentenciar o jogo.

 

 

Na Rússia, a história não seria muito distinta. Um golaço madrugador de Rakitic teve depois resposta do virtuoso Wanderson, aos 56 minutos. Nos últimos segundos do jogo, Munir El Haddadi, meio aos trambolhões, deu a vitória final.

No Grupo F, a Lazio venceu facilmente o Zenit por 3-1, com um primeiro golo incrível de Ciro Immobile, de volta à equipa.

 

 

No outro jogo do grupo, Erling Haaland bisou e tornou-se o mais rápido jogador de sempre a chegar aos 15 golos na Liga dos Campeões. Fê-lo ao fim de 12 jogos, menos 7 que Van Nistelrooy e Roberto Soldado, e mais 8 do que Harry Kane.

Começam a faltar palavras para o norueguês.

 

 

 

No Grupo G, a Juventus mostrou que a vida já foi mais animada. Sofreu a bom sofrer para levar de vencidos os húngaros do Ferencváros.

O golo salvador de Morata (Ronaldo já havia marcado no decorrer da primeira parte, como resposta ao golo inaugural do jogo feito pelo avançado da equipa húngara Uzuni) chegou aos 92 minutos, depois de um cruzamento magistral de Juan Cuadrado, que já tinha assistido Ronaldo.

 

 

Mas não deixa de ficar uma imagem cinzenta, sem ideias, pobrezinha do eneacampeão italiano.

Por outro lado, um Barça com ausências infinitas (Messi, Piqué, Frenkie de Jong, Ansu Fati, Busquets, entre outros), a quem já se augurava um tropeção, despachou o Dínamo Kiev com 4 golos na segunda parte:

  • Sergiño Dest
  • bis de Braithwaite
  • e Griezmann a fechar

 

Quanto ao Grupo H, o PSG conquistou uma magra e importante vitória diante do Leipzig, enquanto o United vingou a derrota na Turquia diante do Basaksehir, por 4-1.

Solskjær colocou — finalmente e com resultados visíveis — Van de Beek na dupla mais recuada do meio-campo, o que acrescenta detalhe no passe, rigor na construção, é mesmo uma diferença abismal no jogo dos red devils, que lideram o grupo com 9 pontos, mais três do que os franceses e os alemães.

 

Mas hoje há mais, minha gente.

O FC Porto desloca-se ao Vélodrome, onde o Marselha de André Villas-Boas passa por um momento complicado, com jogos adiados no campeonato e três derrotas nos três jogos disputados nesta competição.

Isso pode precipitar um jogo partido: se perder o Marselha fica a 9 pontos do Porto e matematicamente fora dos oitavos-de-final.

Os dois jogos grandes, ou que mais prometem, devem ser o Liverpool x Atalanta e o Inter x Real Madrid.

O Manchester City vai à Atenas defrontar o Olympiacos, o Bayern recebe o Salzburgo, o Atlético recebe o Lokomotiv e o Ajax o Midtjylland. É sentar-se de forma confortável, cerveja, frutos secos, tudo aquilo a que se tem direito.