Sabem aquela banalidade que os treinadores sempre dizem — “O jogo mais importante é o próximo jogo” — e na qual ninguém acredita?

Desta vez, Jorge Jesus pode encher o peito e berrar que toda a gente vai achar que é verdade. Pudera.

Afinal, depois do terramoto PAOK que o ano passado rapidamente tirou o Benfica do acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, qual vai ser a desculpa se, desta vez, os encarnados voltaram a ficar pelo caminho?

E mais do que isso: como vão continuar a chegar avançados goleadores ou como se vão pagar os milhões daqueles que já cá estão se o Benfica não chegar ao desafogo financeiro da liga milionária?

 

O sorteio deu um PAOK vs Benfica. E agora?

 

É certo que o PSV não é uma equipa qualquer. E, assim sendo, é muito mais aceitável que o Benfica caia. A equipa de Roger Schmidt tem seis jogos oficiais realizados, seis vitórias, 17 golos marcados e 2 sofridos — números de uma equipa verdadeiramente demolidora.

E convém dizer que os únicos dois golos sofridos foram com o Galatasaray, nos dois primeiros jogos da temporada, já no caminho de qualificação da Liga dos Campeões. Depois disso, despachou o Midtjylland, massacrou o Ajax por 4-0 na Supertaça Holandesa e sábado estreou-se a vencer na Eredivisie.

 

Com uma frente de ataque de velocidade supersónica e com o detalhe e critério de Götze na chegada à área, o PSV vai, seguramente, meter a defesa do Benfica em trabalhos, nomeadamente uma defesa sem Vertonghen, uma das peças mais centrais na compensação dos equilíbrios.

 

 

Morato deve ser o central escolhido para cobrir a sua ausência, enquanto Grimaldo e Diogo Gonçalves devem voltar às alas. Na frente de ataque algumas dúvidas para perceber quem são os dois avançados escolhidos e quem joga nas alas.

 

https://twitter.com/SPORTTVPortugal/status/1422990261655949313

 

O que parece evidente é que ambas as estruturas privilegiam o futebol ofensivo, as transições e com tantos executantes de qualidade é bem possível que os ataques se sobreponham às defesas e que o jogo, além de bem jogado, tenha uma chuva de golos.

Sobretudo se pensarmos que está anulada a questão dos golos fora e que cada jogo é um jogo neste embate derradeiro para o acesso à Liga dos Campeões. Cheira a jogo com nível de fase de grupos.