Marta Vieira da Silva nasceu em Dois Riachos, no estado de Alagoas. Terra pequena e de mentalidades fechadas foi impedida de jogar na equipa local.

Não se deixou ficar: fez as malas e zarpou para o Rio de Janeiro. Aí encontrou a sua primeira equipa – o Vasco da Gama, o primeiro de dez clubes na carreira. Tinha 14 anos e começava a incrível história de Marta.

Até ser coroada rainha.

Porquê rainha? É a melhor marcadora em Campeonatos do Mundo, com 17 golos, e leva 107 golos com a camisola do Brasil, de longe a melhor marca.

Marta é também a jogadora com mais prémios FIFA de melhor jogadora, seis no total: de 2006 a 2010 (5 consecutivos) e depois em 2018. Messi só com o prémio do ano passado igualou a brasileira.

 

 

Marta nasceu a 19 de Fevereiro de 1986 e comemora hoje o seu 34º aniversário.

Parabéns miúda que contes muitos e com muita bola nos pés.

Marta é um fenómeno do futebol mundial, considerada por muitos como a melhor jogadora de todos os tempos, conhecida como “Pelé de saias” pelo próprio Pelé.

Uma lutadora assídua pelos direitos e pela igualdade das mulheres quer no futebol, quer fora dele. É um exemplo para milhões.

«Igualdade de género, igualdade para todas e todos. Que tenhamos total liberdade para escolher o que queremos fazer, seja no desporto, ou em qualquer outra actividade» Marta

 

 

Só dá Marta

 

Uma carreira de fazer inveja a muita gente (inveja branca, daquela que não faz mal a ninguém)

Vamos contar mais.

A atleta que começou a sua carreira no ano 2000 no Vasco da Gama e em 2002 foi chamada pela primeira vez para jogar pela selecção brasileira, já realizou 376 jogos, 151 deles com a camisola brasileira e marcou um total de 282 golos, 107 pelo seu país, o que faz dela a maior goleadora Canarinha de todos os tempos.

É a jogadora (entre homens e mulheres) com mais golos golos marcados em mundiais (17) e a fazer o gosto ao pé nas 5 edições em que participou.

 

 

Além do Vasco da Gama, no Brasil jogou no Santa Cruz, e mais tarde por empréstimo foi parar ao Santos.

Passou pela Europa, mais concretamente na Suécia no Umeã IK, Tyreso FF e no Rosengard, e nos EUA no Los Angeles Sol, FC Gold Pride, Western, New York Flash e actualmente no Orlando Pride.

No seu palmarés conta com os melhores prémios futebolísticos de sempre:

• conta com 6 prémios de Melhor jogadora do Mundo pela FIFA
2006 – 2007 – 2008 – 2009 – 2010 – 2018

• Em 2007 ganhou a Bola e a Bota de Ouro do Campeonato do Mundo Feminino da FIFA com 7 golos marcados

• Campeã da Copa América
2003 – 2010 – 2018

• Libertadores –Bola de Ouro
2009

• Jogos Pan-Americanos
2003 – 2007

A primeira prenda de aniversário chegou no dia de ontem, em que Marta voltou a ser convocada para a selecção para disputar o Torneio de França depois de ter faltado aos jogos amigáveis contra o México em Dezembro.

O próximo objectivo são os Jogos Olímpicos de Tóquio em Agosto e a conquista da tão ambicionada medalha de ouro.

E nós acreditamos que ela é capaz.

Bora Marta, que os 34 são os novos 20.