Jogadores de futsal e futebolistas amadores – todos para casa. Acabou o Saltillo à dinamarquesa. Agora é a sério.

A Federação da Dinamarca e os jogadores profissionais resolveram o diferendo que impediu Christian Eriksen, Simon Kjaer, Pione Sisto ou Kasper Schemeichel de jogarem frente à Eslováquia, na passada quarta-feira, e o plantel escandinavo apresentou-se na máxima força no domingo.

Acabou-se a palhaçada. 17 atletas tinham-se estreado pela seleção na sequência da recusa em jogar por parte dos jogadores profissionais, pode ler-se no Observador.

Entre esses o youtuber Rasmus Johansson, o estudante de ciência política Adam Fogt e a estrela do duelo de quarta-feira, o guarda-redes Christoffer Haagh (impediu que a Dinamaca sofresse uma goleada), que regressará à seleção de futsal para somar a 51.º primeira internacionalização em pavilhões, depois da inédita presença nos relvados.

Azar do País de Gales, que assim se viu impedido de repetir o brilharete que tinha cosneguido frente à Reública da Irlanda.

 

 

 

A França, depis do empate 0-0 com a Alemanha, voltou a Paris e decidiu fazer a festa de campeões do mundo. Com o estádio cheio aproveitaram a Holanda estar presente  para ganhar 2-1.