Começa aqui o trajeto das futuras promessas do futebol europeu. É tempo de percebemos com que talento podemos vir a contar nos próximos anos.

A competição que veio substituir em 2002 o antigo Campeonato da Europa de Sub-16 é a primeira oportunidade para estes jovens competirem sob o desígnio da UEFA e os primeiros passos na futura carreira como profissionais de futebol na representação do seu país.

 

 

A República da Irlanda é a anfitriã deste ano e tem como embaixador o antigo defesa do Manchester United, John O’Shea.

E a história de John O’Shea revela a importância que este tipo de competições podem ter na futura carreira de um jogador. Hoje, com 38 anos, defende as cores do Reading mas o marco da sua carreira é certamente a longa passagem que teve pelo Manchester United (entre 1999 e 2011).

E tudo começou em 1998, um irlandês de 17 anos que representava o clube da sua cidade natal, o Waterford Bohemians, vestia as cores do seu país para representá-lo pela primeira vez num campeonato da europa em escalões de formação.

Inesperadamente, venceu o torneio e fez desta Seleção a primeira na história do país a ganhar uma competição internacional.

As suas prestações também fizeram com que a sua carreira mudasse de um dia para o outro ao captar as atenções do colosso inglês, o Manchester United.

«I was very close to going to Celtic and that’s probably where I was headed until this tournament. But obviously I caught Manchester United’s attention, a few phone calls were made, they did some background checks and thankfully I passed»

 

 

Para as cores portuguesas o hábito de vencer competições europeias nos escalões de formação já está mais presente.

Os nossos putos até que se costumam safar, principalmente se falarmos dos sub-17.

Seleção Nacional em Campeonatos da Europa Sub-17
1989 – Campẽoes
1995 – Campeões
1996 – Campeões
2000 – Campeões
2003 – Campeões
2016 – Campeões

A Seleção Portuguesa é a segunda mais titulada da competição, com 6, apenas atrás de Espanha que conta com 9.

A tradição é muita e o peso de igualarem o feito da turma de 2016 poderá colocar alguma pressão extra nestes jovens.

Não só a de 2016 com a de 2018, nos sub-19, têm colocado os jovens portugueses no mapa de talentos europeus e faz com que a ambição e o espírito competitivo possa estar agora mais presente nestes jovens.

Mas já sabemos que o fundamental nesta fase é fazer crescer os jogadores. É fazê-los ganhar calo.

E que o diga o seleccionador Emílio Peixe.

“Todos têm legitimidade de pode pensar [no título] e nós também podemos ter. Agora, sabemos que o nosso grande propósito aqui é ajudar estes jovens a desenvolver as suas capacidades para mais tarde, quando tiverem oportunidade nos clubes e na seleção A, poderem estar mais bem preparados e responder de forma positiva” – Emílio Peixe

O principal objetivo desta seleção, diz Emílio Peixe, é de no mínimo atingir as meias finais que dão passagem automática ao Mundial.

E vamos lá ver se os putos conseguem mesmo repetir aquilo que em 2016 jogadores como Gedson Fernandes, Rafael Leão, Ruben Vinagre ou Diogo Dalot, conseguiram fazer. Passados três anos e estão todos a jogar ao mais alto nível o que só pode transmitir confiança e mais ambição aos jovens desta geração.

Quanto aos convocados, o Sporting é o clube mais representado com oito jogadores, seguidamente do Benfica com sete e apenas dois do Porto.

O destaque desta Selecção vai para Fábio Silva, o jogador dos dragões de 16 anos, que ainda esta semana venceu a Youth League.

 

 

Os mini tugas enquadram o grupo C e entram em acção já este sábado, às 19h00, frente à Hungria, no UCD Stadium Dublin.

Grupo C
Hungria
Islândia
Portugal
Rússia

Próximos jogos
4 maio Hungria  vs Portugal
7 maio Portugal  vs Rússia
10 maio Portugal  vs Islândia

Nas duas últimas edições as coisas não têm corrido assim tão bem. Em 2017, com o estatuto de campeões, Portugal nem conseguiu o apuramento para a fase final e no ano seguinte ficou-se pela fase de grupos.

Este ano esperam-se melhores resultados. Pelo menos os putos até parecem confiantes.

«Somos Portugal, somos sempre um candidato ao título. Procuramos estar sempre nos primeiros lugares, mas vamos encarar jogo a jogo» João Daniel, médio do Sporting

 

 

O Europeu de sub-17 arranca hoje e decorre até ao dia 19 de maio, em quatro cidades diferentes da República da Irlanda.

Bora lá ver os putos em ação.