O segundo lugar em Austin chegou para Lewis Hamilton conquistar o 6º título da carreira, o terceiro consecutivo. Fica agora apenas a 1 título de alcançar o número impensável de 7 campeonatos, de Michael Schumacher.

O segundo lugar no Grande Prémio dos EUA deu o 6º título da carreira a Lewis Hamilton, que ultrapassa Juan Manuel Fangio e é agora o segundo com mais títulos na história.

Tão perto mas tão longe, é assim que Hamilton olha para o 7º título de Fórmula 1 – o número mágico apenas alcançado pelo predestinado, Michael Schumacher.

Uma temporada perfeita, para um corredor perfeito – e cada vez mais perto do melhor de sempre.

 

 

Quem o diz é Johnny Herbert, antigo piloto de Fórmula 1 e vencedor de 3 GP.

Para ele não restam dúvidas: Lewis Hamilton é o melhor corredor de sempre. Melhor que Niki Lauda, Piquet, Ayrton Senna, Alain Prost e até mesmo Michael Schumacher.

Um piloto excitante, sempre pronto a tirar um coelho da cartola, com uma consistência incrível e tudo isto somado a um desportivismo notável. Herbert não poupa elogios a Hamilton.

Em Austin, o 2.º lugar no Gp dos Estados Unidos, atrás do colega de equipa Valtteri Bottas, bastou para conquistar o hexacampeonato, já há muito antecipado.

19 corridas depois, com 10 vitórias e 16 pódios e um total de 381 pontos na geral, serviram já para garantir o título com duas corridas ainda por disputar.

1.º Valtteri Bottas 1:33:55.653
2.º Lewis Hamilton +4.148
3.º Max Verstappen +5.002

Geral
1.º Lewis Hamilton 381 pontos
2.º Valtteri Bottas 314 pontos
3.º Charles Leclerc 249 pontos

 

 

A conquista do 6º título de campeão na categoria mais alta dos monolugares, eleva Hamilton ao segundo lugar dos pilotos mais bem sucedidos na história da modalidade, ultrapassando Juan Manuel Fangio que conquistou os seus 5 títulos todos na década de 50.

Michael Schumacher – 7 títulos (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004)
Lewis Hamilton – 6 títulos (2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019)
Juan Manuel Fangio – 5 títulos (1951, 1954, 1955, 1956, 1957)
Alain Prost – 4 títulos (1985, 1986, 1989, 1993)
Sebastian Vettel – 4 títulos (2010, 2011, 2012, 2013)

 

 

A conquista do sexto título, o quinto em 6 anos e o terceiro consecutivo, só é prova do domínio avassalador de Hamilton nos últimos anos. Dominante ao ponto de estar apenas a 1 título do recorde de Schumacher.

O número mágico de 7 campeonatos, alcançado por Schumacher, em 2004, foi na altura considerado um feito de tal ordem, que muitos consideraram que não seria possível nesta geração encontrar um piloto que fosse tão dominante quanto o alemão.

 

 

Em parte foi até o que se passou nos anos subsequentes à sua última vitória. Entre 2005 e 2010 a F1 viu serem coroados 5 campeões diferentes e apenas a partir desse ano (2010) se iniciou uma nova hegemonia na modalidade.

Vettel ganhou 4 campeonatos seguidos e era o mais recente sucessor de Schumacher, aquele que poderia quebrar todos os recordes, muito devido a toda a qualidade demonstrada tão precocemente. Com apenas 23 anos foi pela 1ª vez campeão (o mais novo da história) e com 26 tetracampeão, menos 6 anos que o compatriota Schumacher aquando da conquista do tetra, com 32 anos.

 

https://news.moosh.pt/formula-1/lewis-entre-juan-e-michael/

 

De lá para cá o alemão mudou de equipa, quebrou, e assistiu ao renascer das cinzas de um britânico que já em 2008 tinha sido campeão. De 2014 até agora, foram mais 5 títulos para o currículo, apenas interrompidos uma única vez pelo colega de equipa Nico Rosberg.

Com 6 no bolso, agora já só se falam das possibilidades de alcançar o tão afamado e impensável número 7.

Para Hamilton esse está cada vez mais próximo mas ao mesmo tempo ainda tão longe.

«I’ve always said that reaching Michael was never a target for me… I definitely had thought that getting anywhere near Michael was just so far-fetched (…) Now it seems so close, yet it is so far away that I still can’t really comprehend» Lewis Hamilton

Apenas a restarem duas corridas para o final, no Brasil e em Abu Dhabi, caso consiga a vitória em ambas, Hamilton vai ainda a tempo de bater o seu recorde pessoal de 12 corridas ganhas num ano.