Uma assistência na primeira jornada com a Croácia e um belíssimo golo perante a Inglaterra na segunda partida da fase final do Europeu.

Assim se apresentou Dany Mota nas duas primeiras partidas.

Nasceu no Luxemburgo e “fugiu” às primeiras triagens das selecções jovens mas foi resgatado a tempo de contribuir e poder ser uma promessa do futebol português.

 

Euro Sub-21: este é nosso

 

Embora não muito alto, Dany Mota tem condições que lhe permitem jogar como nove e ser eficaz nas grandes áreas adversárias.

Culto tacticamente, o goleador de 22 anos eficaz no gesto da finalização o ponta-de-lança deverá voltar a ser a aposta número um no jogo que poderá determinar o apuramento dos nossos Sub-21 para os quartos-de-final da prova.

 

Numa equipa plena de talento expresso na velocidade de execução e qualidade técnica de uma linha média e ofensiva de grande capacidade, Dany terá previsivelmente bolas para finalizar seja em ataque rápido, como o foi na partida com a Inglaterra, ou em ataque posicional.

Mota tem destreza não somente para aparecer a finalizar, mas participa também em fase de criação ajudando ao carrossel de bom futebol da nossa geração bicampeã Europeia de futebol jovem.

 

Tem argumentos e uma boa equipa a suportá-lo.

Dany Mota bem poderá ser o factor X no terceiro jogo luso no Europeu.

Portugal venceu os dois primeiros jogos: