A noite de quinta-feira trouxe-nos um novo herói: Goran Pandev. E com ele a Macedónia do Norte qualificada para o próximo Europeu.

Os macedónios fecharam assim os grupos do próximo Euro 2021 na companhia da Eslováquia, Escócia e Hungria.

 

https://twitter.com/EURO2020/status/1327018429354823681?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1327018429354823681%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.uefa.com%2Feuropean-qualifiers%2Fmatch%2F2028575–georgia-vs-north-macedonia%2F

 

Aos 37 anos, o avançado e capitão nascido na já extinta Jugoslávia marcou pela 35ª vez no 109º jogo com a camisola da Macedónia do Norte e conseguiu algo nunca conseguido: levar o seu país a uma fase final.

Nas últimas entrevistas, Pandev, dos poucos jogadores que ainda sobram daquele Inter de Mourinho de 2010, disse que tinha o sonho de jogar um Europeu pelo seu país antes de se reformar.

 

 

Dito e feito.

A Macedónia do Norte conseguiu pela primeira vez o apuramento para uma grande competição, neste caso o Campeonato da Europa.

Foi até à Geórgia vencer 1-0 na deslocação a Tbilisi graças a um golo de Pandev. Num duelo entre conhecidos (partilham ambos a liderança do Grupo C2 da Liga das Nações e empataram as duas vezes que se encontraram), tocou aos macedónios fazerem a festa.

 

Hungria no grupo de Portugal

A grande surpresa da noite foi a Hungria, que tirou o tapete à Islândia.

Praticamente eliminados, os húngaros deram a volta ao resultado quando perdiam 1-0 aos 88 minutos, depois de Gylfi Sigurdsson ter colocado os islandeses em vantagem aos 11.

Dois golos de Négo e Szoboszlai (90+2) viraram o jogo e colocaram os magiares quatro anos depois no caminho de Portugal num Europeu.

 

 

 

A Escócia 23 anos depois

Sim, leu bem. A Escócia está de volta a uma fase final. Depois dos Europeus de 1992 e 1996, segue-se 2021. E este foi arrancado a ferros (ou como quem diz nas grandes penalidades- depois de 1-1 venceu 5-4 nos penáltis).

 

https://twitter.com/LewisA67/status/1327150587591405568

 

Mesmo assim a Sérvia parecia com mais ânimo, depois de ter empatado o jogo aos 90 minutos por Luka Jovic – igualando o golo de Ryan Christie aos 52 – e ter sido mais forte no prolongamento (o ex-Sporting Gudelj esteve perto do 2-1).

Mas a coisa nos penáltis deu para a Escócia.

Foram marcados 9 penáltis – até ao decisivo de Mitrovic, que permitiu a defesa de David Marshall. E com essas luvas levar os escoceses ao Euro num Grupo D tramdo com a Rep. Checa, Inglaterra e Croácia.

 

 

 

Eslováquia, triunfo e festa na Irlanda do Norte

Na Irlanda a coisa não pdia ter corrido pior para os da casa. Conseguiram o golo do empate mesmo no fim com um autogolo de Milan Skriniar (88), mas o prolongamento seria fatal para as aspirações dos irlandeses.

Aí, a Eslováquia levou a melhor, graças a um contra-ataque mortífero – culimnado com um tiro de Michal Duris aos 110.

Depois de se ter ter estado numa fase final de um Europeu em 2016, os eslovacos repetem a presença. No Grupo E com a Polónia, Espanha e Suécia.