Nos últimos três Europeus a Suécia caiu sempre eliminada na fase de grupos.

No Euro 200 chegou aos oitavos-de-final, enfrenta a Ucrânia e a esperança assenta toda no jovem de 21 anos: Alexander Isak.

Ibrahimovic lesionou-se e deixou uma vaga difícil de preencher.

A seleção amarela conta com Dejan Kulusevski, Victor Lindelof ou Emil Forsberg. Foi essa força que levou a Suécia aos quartos-de-final no Mundial da Rússia, em 2018.

 

Isak e a kryptonite de Llorente e Simón

 

Mas é em Isak que deixamos o nosso coração.

Nasceu em Solna, à sombra do Rasunda-Stadion, o estádio que foi casa do AIK Solna e da seleção sueca até 2012 – e em 1958 corou Pelé no Campeonato do Mundo.

 

Primeiro golo aos 17 anos

Alto e espadaúdo – tem apenas menos 5 centímetros que Ibrahimovic (1,90m para 1,95m) – é dele o recorde de precocidaed.

A 12 de janeiro de 2017 marcou o primeiro golo pela Suécia – foi à Eslováquia e Isak tinha 17 anos, três meses e 22 dias.

Também foi o goleador mais precoce do AIK na Allsveskan, a I Liga sueca.

Com 16 anos assinou o primeiro contrato profissional com o AIK.

 

Comparação com Ibra

Fechado e de poucas conversas, é o carácter forte que faz sobreviver Isak.

As sucessivas comparações com Ibrahimovic já o podiam ter sepultado.

Ibra estreou-se na Allsveskan com o Halmstad apenas dois dias antes do nascimento de Isak a 21 de setembro de 1999

Em 2017 assinou pelo Dortmund por 9 milhões depois de ter rejeitado uma proposta do Real Madrid que tinha pensado nele para a Equipa B.

Mas na Alemanha a coisa não resultou e foi cedio em janeiro de 2019 ao Willem II para tentar recuperar a carreira.

Aí marcou 13 golos e participou com 7 assistências em 16 jogos.

No verão estava em San Sebastián por 6,5 milhões. Anoeta mostrou enfim o que valia.

 

 

Na Liga passou de 9 a 17 e com os 26 que já leva é o segundo sueco com mais golos no principal campenato em Espanha.

Ultrapassou:

  • John Guidetti (17)
  • Ibrahimovic (16)
  • Goitom (14)
  • e Henrik Larsson (13)

Melhor só Henry Carlsson que a meio do século passado celebrou 32 golos com a camisola do Atlético de Madrid.