A Suécia só fez 2 remates e nunhum à baliza (teve 25% de posse de bola). Empatou 0-0.

O resto foi um massacre contínuo da Espanha (mais o já habitual desperdício de Morata) e o guarda-redes sueco Robin Olsen em grande plano.

Foram mais de 800 passes completados pelos espanhóis – contra 100 dos suecos (uma eficácia de 89% contra 59%).

Mas o momento do jogo – e uma das oportunidades de golo mais gritantes da partida – acabou por estar nos pés de Isak.

A acabar a primeira parte, Alexander Isak entra pela área espanhola e faz o que quer de Laporte: com o defesa do City no chão, o avançado da Real Sociedad tem tudo para ser feliz.

 

Hora H, de Hungria

 

Desvio, poste e bola nas mãos de Simón

Atira à baliza mas aparece Llorente a desviar a bola… para o poste. E esta vai ter direitinha às mãos de Unai Simón.

O guarda-redes do Athletic Bilbau nem queria acreditar na sorte: e acabava de tirar um golo ao rival a equipa basca.

 

 

Para contrariar ainda mais a estatísitica, Isak ainda ofereceu um golo cantado a Berg na segunda parte.

Mas o avançado veterano (34 anos) do Krasnodar desperdiçou de forma incrível na pequena área.