Há vidas assim: começam como um Porto Alegre e evoluem para um triste fado. Ronaldinho Gaúcho, um dos melhores futebolistas de todos os tempos, comemorou este sábado 40 anos, preso no Paraguai.

No início de Março, Ronaldinho e o seu irmão Roberto Assis (ex-médio do Sporting) partiram de São Paulo em direcção a Assunção, onde Ronaldinho ia apresentar um programa gratuito de saúde para crianças, organizado pela Fundação Fraternidades Angelical.

Partiram de São Paulo com passaportes brasileiros e aterraram em Assunção com passaportes paraguaios, o que dá logo vontade de perguntar o que lhe passou pela cabeça, achar, aos 40 anos, que se pode andar na rua e não ser identificado por ninguém, nem pelas forças de segurança aeroportuárias de Assunção, depois de tanta história ter feito no mundo do futebol é absurdo, dá vontade de rir, até.

A medida foi prisão preventiva até se perceber o esquema de falsificação de documentos, sendo que a pena de prisão pode esticar até aos 5 anos.

Há outro dado que ainda não contámos: a viagem serviria também para publicitar o seu livro Génio na Vida. E agora, estimado leitor, qual é a sua reacção a este título de livro onde Ronaldinho conta a sua história pessoal?

Não é incrível, uma pessoa que se autointitula génio na vida, ter visto o quarto de hotel onde tinha acabado de largar a bagagem, ser invadido pela Policia Nacional do Paraguai por ter viajado para um país onde podia simplesmente ter mostrado o seu Cartão de Cidadão, uma vez que entre países sul-americanos não é preciso mostrar passaporte? Pois. É de génio, é. Um génio que quer aldrabar alguém.

O melhor jogo de Ronaldinho foi contra Neymar (e ganhou)

Também não se percebe bem onde é que enfiou o dinheiro todo que ganhou durante os dezassete anos de carreira. Quer dizer, percebe-se mais ou menos, não todo, mas algum. Em Janeiro de 2019, Ronaldinho e o seu empresário (nem sempre Roberto parece irmão do seu irmão) foram obrigados a pagar 1,1 milhões de euros porque em fevereiro de 2015 tinham feito das suas numa área de preservação ambiental, em Porto Alegre.

Portanto, além de serem bandidos, são trolhas, inconscientes e poluidores activos. Belo início da carreira que se seguiu ao fim da sua carreira. Mas 1,1 milhão? Isso ganhava Ronaldinho em quatro meses. Portanto, a avaliar pelas barrigas de ambos, devem ter gasto tudo em leitões. Só pode. Em dentistas é que não foi. É triste, mas é o que temos. Parabéns, Ronaldinho.