O primeiro dia de quadro principal em Paris foi o dia da despedida de Dominic Thiem.

O quarto pré-designado caiu aos pés do espanhol e especialista em terra batida Pablo Andujar, que há coisa de uma semana chegaria às meias-finais do ATP 250 de Genebra tendo, no caminho, eliminado Roger Federer.

Desta vez, diante do austríaco vencedor do US Open 2020, o experiente valenciano começou com uma desvantagem de dois sets, e apesar de ter dado boa réplica a Thiem tudo parecia encaminhar-se para uma derrota considerada normal diante de um dos melhores jogadores do mundo.

 

 

Mas Thiem já disse que não está bem. E só pode estar certo.

Viria a perder em cinco sets e a sair de Roland Garros com um semblante de desilusão evidentemente marcado no rosto.

Noutros courts:

  • Stefanos Tsitsipas despachou Chardy em três sets
  • Zverev viu-se grego para eliminar o também germânico Otte, precisando mesmo dos cinco parciais para confirmar a passagem à segunda ronda do majorfrancês
  • Grigor Dimitrov desistiu quando vencia por 2-1 em sets
  • e o polaco Hurkacz, uma das sensações da temporada, foi derrotado pelo holandês Van De Zandschulp também em cinco sets

 

 

Daniel Evans, depois de uma temporada em terra batida de alto nível, chega a Roland Garros e é eliminado na primeira ronda por Kecmanovic. Injusta, a vida.

Roger Federer estreia-se hoje na competição, enfrentando Istomin, pelas 15h.

Dez minutos depois é a vez do único tenista lusa em prova defrontar o poderoso número um norte-americano: Taylor Fritz. O

último jogo do dia é daqueles que deixa água na boca: Musetti diante de Goffin.

Talento em barda. Antes disso, ao 12h40, Medvedev tem um teste de fogo diante do cazaque Bublik.

E sim, Daniil, é possível que as meias fiquem sujas e que a areia entre para dentro dos ténis. Roland Garros é para acompanhar até dia 13 de Junho.