O Marítimo regressa hoje aos relvados para defrontar o Vitória de Setúbal e tem, no seu plantel, um jovem de 22 anos que deve estar bem ansioso para mostrar serviço: Bruno Xadas, que foi emprestado aos madeirenses pelo SC Braga, tendo só feito ainda quatro jogos com a camisola verde e vermelha.

O nome verdadeiro é Bruno Alexandre Vieira Almeida que, por não caber totalmente atrás nas costas – e para homenagear o avô – resultou numa alcunha que poderia perfeitamente ser trocada para “Chagas”, já que a carreira deste jovem médio ofensivo tem tido alguns percalços.

 

O regresso da Liga e as lutas pelo título, Europa e a descida

 

Desde 2014/2015 que anda pelo Braga – primeiro nos juniores, depois na equipa B, onde marcou onze golos (!) e finalmente na equipa sénior (fez apenas três golos), e esteve mesmo à beira de se transferir para o Mónaco em 2018. Uma lesão no pé direito fê-lo chumbar nos exames e demorou cerca de seis semanas a tratar.

A verdade é que outro jornal, A Bola, dizia que em janeiro desse ano o jogador iria finalmente para o Principado por 15 milhões. É verdade que a Madeira tem assim um ar principesco, mas é exactamente do lado oposto à zona costeira do Mediterrâneo.

Chorou, como confessou o pai ao jornal O Jogo e, na época seguinte, perdeu bastante destaque, com Abel Ferreira ao comando: passou de 34 jogos oficiais para apenas 10. Lesões e más performances ditaram um ano difícil para um jogador que vinha num crescendo grande, fruto também das suas prestações na seleção portuguesa comandada por Rui Jorge.

 

Desafie o Perito, as escolhas do Lateral Esquerdo de 4/6 a 7/6

 

Mesmo assim, este esquerdino, com uma cláusula de rescisão a rondar os 25 milhões de euros, foi subindo a pulso por diversos clubes, desde o AD Sanjoanense – quatro épocas – ao Milheiroense (onde começou a carreira de futebolista), tendo mesmo sido dispensado dos infantis FC Porto… porque era baixo. O mais engraçado é que o treinador na altura era o holandês Pepijn Lijnders que é, hoje em dia, adjunto de Jurgen Klopp.

Confessou-se uma vez, ao blogue Ambidestro, que “é parecido ao Ozil”, que não tem um clube de sonho e que quer pisar o palco da Liga dos Campeões. No início deste ano, quando Rúben Amorim ainda estava no comando dos bracarenses, o jornal Record escrevia que Xadas “estava a ganhar espaço” e que a SAD arsenalista acreditava que este “era o ano de confirmação” – ainda que tivesse de “combater” com André Horta, Fransérgio e João Novais no meio campo.

 

Bruno Xadas: pé esquerdo que não vive sem bola

 

Poucas semanas depois, estava no Marítimo. Sá Pinto, outro dos treinadores que passou pelo Braga, também chegou a afirmar que Xadas iria ser uma referência do clube e do futebol português. Para já, ainda é só uma reticência.

A verdade é que outro médio, neste caso Fábio Martins, foi emprestado ao Famalicão e está a brilhar – ainda ontem marcou um golo na vitória diante dos dragões. Nada diz que Xadas venha, finalmente, a cumprir o desígnio de deixar de ser uma promessa, largar a nuvem de chagas que o assombra, e revelar-se um dos melhores jogadores da liga NOS.