Dizem que toda a gente deve plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho durante a estadia na Terra. Ronaldo só investiu no último e, bom, aqui pode-se mesmo falar em investir. Está de parabéns.

Esta quarta-feira o nosso maior, melhor, mais fantástico, mais lindo, maravilhoso, coisa boa do meu coração, jogador de futebol faz anos. São 35 anos, que, no futebol, geralmente são 65 anos. Mas Ronaldo, tendo já feito um dos melhores arranques da época (10 golos em seis jogos), e um dos piores arranques de looks com aquele carrapito, não sabe o que é a terceira idade.

Sábado 19h45
Série A
Verona vs Juventus
6,60 – 3,35 – 1,50
(odds à hora da edição)

Mas hoje, no seu aniversário, não valerá a pena olhar para o seu legado extra futebolístico? Valerá, pois claro, até porque não há mais nada de interessante para fazer neste momento, visto que Bruno Fernandes foi para o Manchester e agora já não há novelas de jeito para acompanhar em Portugal.

A primeira coisa que salta mais à vista é ter criado uma mãe empreendedora, uma autêntica máquina de publicidade. Tudo começou com a banana. A da Madeira. E depois foram óculos, foram queijarias, livros, margarina, células estaminais, barrigas de aluguer. Ah, espera, não, isso foi mesmo o Ronaldo.

Só falta mesmo Dolores Aveiro candidatar-se à Presidência da República, com a filha Kátia Aveiro como Chefe da Casa Civil. É que esta mulher até já entrou numa publicidade do Serviço Nacional de Saúde, por isso está bem adaptada à realidade, conhece os temas, os assuntos, o que preocupa os portugueses. Só faltou lá deixar umas coroas, mas isso já é pedir demais.

A segunda coisa, talvez seja a facilidade com que Ronaldo tem filhos, criando uma verdadeira linhagem de Ronaldos para futuras gerações. E percebam que eu escrevi “tem” e não “faz”. Eu não sei quantos são, provavelmente Ronaldo também não, mas, a julgar pelas fotografias, parecem sempre muitos.

Aliás, a julgar pelas cabeças que Ronaldo alimenta diariamente eu diria que tem uma batelada de filhos. Já agora, ninguém se quer questionar porque é que os miúdos não são parecidos com ele, certo? Pronto, eu avanço, então.

A segunda coisa que deixa é a violação. Ah, ui, ich, onde é que isso já vai, não é? Já ninguém se lembra do processo de violação de Ronaldo, pois não? Aquela história com a senhora Mayorga, Las Vegas, hotel, sexo forçado, etc, etc. Ao menos não se pode queixar de falta de apoio dos portugueses. Dá para contar pelas mãos aqueles que realmente quiseram ir ler a história, os factos, dar uma hipótese de tudo aquilo ser verdadeiro e considerar que Mayorga foi, enfim, mesmo violada. Mas são águas passadas, já ninguém quer saber. O que é que significa uma mulher com a vida estragada por um dos maiores futebolistas do mundo quando Cristiano Ronaldo foi convidado para o casamento do Martunis, coisinha fofa, ai, ai ai. Vêem? Já passou o caso da violação.

Finalmente, aos 35 anos, pode-se dizer que Ronaldo deixa também a esperança de que será aos 40 que aprende a falar línguas. Vá, Ronaldo, resto de dia feliz.