Lembra-se de George Weah, único africano a ganhar uma Bola de Ouro?

Óptimo, porque essa lembrança é, neste momento, irrelevante.

Isto porque Eric Marshall arrisca-se a ultrapassar Weah, pelo menos como fenómeno.

Tem 11 anos, vem da Libéria, e já joga na 1ª divisão, ao lado dos seniores do FC Gar’ou, equipa da quarta divisão.

Obviamente que isto não faz sentido nenhum mas, mesmo assim, é uma óptima história para dar início ao nosso Camarote.

 

 

Defour

Mas, por vezes, a paixão pelo futebol tem um limite.

É o caso do médio Steven Defour, que chegou a jogar pelos dragões, que vai pendurar as botas no final desta época.

Este mês celebra 33 anos e nada melhor do que festejar já com o rabo sentado no sofá.

 

 

O último clube por onde passou, o KV Mechelen (primeira divisão da Bélgica), emblema pelo qual chegou a jogar na formação, servirá como adeus à carreira.

Andou pelo Standard Liège, o Anderlecht o Burnley e o Genk. Esteve 52 vezes ao serviço da seleção belga.

 

Ikee, da leucemia aos Jogos de Tóquio

Terminamos com a vida de Rikako Ikee, nadadora japonesa que já esteve nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 com apenas 16 anos, tendo depois ganho oito medalhas nos Jogos Asiáticos.

Descobriu, entretanto, que tinha leucemia e o sonho de representar o país em Tóquio foi embora. Ou não.

Ikee Rikako no dia 23 de julho de 2020 durante um evento no estádio olímpico de Tóquio | foto IMAGO

 

 

Rikako pode mesmo conseguir a qualificação e tudo indica que estará lá.

A presença na final dos 100 metros livres ninguém lhe tira e vai ainda participar nos 50 metros livres.

Pode agora chegar ao “Olimpo”.

Esta sua história foi retratada pelo realizador japonês Hirokazu Kore-eda, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2018 com o filme “Shoplifters”.

 

A frase da semana:

«Pepe é a pessoa mais doce do mundo»

A frase é do treinador Nelo Vingada, que chegou a treinar o luso-brasileiro no Marítimo e foi dita num perfil da BBC sobre o defesa central do FC Porto. Custa acreditar que um homem que pontapeou outro homem durante um jogo, seja a pessoa mais doce do mundo. Mas, por vezes, o que se passa dentro das quatro linhas pode mesmo mudar-nos.

 

A Sugestão da semana:

É precisamente o filme da nadadora japonesa. Tem apenas cinco minutos e pode ser visto no YouTube.

“Quem decide o nosso destino?” é a pergunta inicial. Bom, neste caso, foi Rikako Ikee. Nunca desistir!