É muita coisa não é? Bem sabemos, mas agora há tempo para ler por isso sente-se e aprecie a viagem até à newsletter de hoje.

Por estes dias existem duas figuras que não estão a ter os melhores dos dias: toda a seleção alemã, depois da humilhação diante da Espanha (6-0) e Carlos Queiroz, selecionador da Colômbia, porque, como é apanágio da sua carreira, tem muito mau timing, especialmente quando sabe que o microfone está ligado.

É que esta pausa nos campeonatos nacionais tem sido ora muito boa para algumas figuras do futebol – principalmente os que ganham e que nem sempre o conseguem – mas terrível para os que estão habituados a ganhar, estando agora a perder. Menos para Goran Pandev, macedónio de 37 anos que deu a vitória ao seu país e a primeira qualificação para um europeu.

 

Só que na vida nem tudo é futebol. Por vezes, as vitórias conquistam-se noutros patamares: que o diga Marcus Rashford que… vai fundar um clube de leitura.

Pois é, o avançado do Manchester United, que só começou a ler aos 17 anos, meteu mãos à obra – já o tinha feito para tentar combater a fome infantil no país – e vai criar um clube de leitura para mais de 300 mil crianças no Reino Unido, como forma de “escapismo”.

O primeiro livro a ser distribuído é sobre ele. O que se entende, já que é o bom samaritano desta história, por isso não critiquem. Nem julguem o livro pela capa, como diria Cristina Ferreira.

 

Miguel Oliveira foi de escolta até ao Algarve

Dá um pouco a entender que o piloto português de Moto GP foi preso.

Nada disso. Até podia ter sido, depois de termos vistos imagens dele a “fechar” a ponte (será que não paga portagem porque a mota não regressa a Lisboa? Questões).

Mas não, descanse.

É que o Grande Prémio está a chegar ao país e então, como forma de agradecimento, dezenas de motards resolveram escoltar Miguel Oliveira na A2 rumo a sul.

 

 

O mais engraçado é que o piloto, nascido em Almada, foi de automóvel. Só esperemos que não regresse de vela.

 

Dois pontapés de bicicleta holandeses

De certeza que já viu dezenas de golos de pontapé de bicicleta. Certo?

Mas um que tenha sido precedido de outro, não pois não?

Aconteceu num jogo da Taça da Holanda entre o Slagelse Bi e o Lyngby BK.

O jogador Nicolai Geertsen, após cruzamento da direita, encentou o movimento artístico mas mandou a bola ao ferro.

Não desistiu, não cruzou os braços e deixou a pernoca bem alta, para repetir o feito, agora ainda mais detemrinado, no chão. resultou.

A sua equipa, o Lyngby BK ganhou por 9-0. Com aquele golo, Nicolai ganhou fama para a vida inteira.

 

A frase da semana

«Se calhar devíamos ter jogado para empatar»

Fernando Santos, depois da derrota diante da França (1-0), que ditou o afastamento da final four da Liga das Nações. Se calhar devia, senhor engenheiro, já que é a única forma possível de algum dia ganharmos títulos. A fórmula das vitórias está demasiado gasta. Isto de dar esperanças com bons jogadores e bons futebol tem os dias contados. Contrate lá umas traças e faça voltar o Éder, se faz favor.

 

Sugestão:

Contas de Twitter de gente apaixonada pelo futebol

Desta vez damos duas opções: ou do jornalista Rui Miguel Tovar (@ruimtovar) ou do MisterChip (Alexis) (@2010MisterChip).

Fica a conhecer dezenas de dados, histórias, números, golos, jogadores, o que for, sobre o desporto mais amado do mundo.

Um em língua portuguesa, outro em espanhol. Não o vamos chatear muito com exemplos práticos porque o melhor é mesmo ver. É como voltar a ter aulas mas sem pagar propinas.